A matemática e a simetria do coração

artigo
09.08.2019, 14:30:00

A matemática e a simetria do coração


O Correio oferece acesso livre a todas as notícias relacionadas ao coronavírus. Entendemos que informação séria e confiável é importante nesse momento. Colabore para que isso continue. Assine o Correio.


Uma das mais belas e simples definições da matemática foi proposta não por um profissional da área, mas por um grande artista plástico brasileiro: Wesley Duke Lee (1931 - 2010). Ele teve oportunidade de explicá-la numa série de TV brasileira denominada Arte e Matemática em 2001 (TV Cultura/MEC), de forma clara e direta: “a matemática é um saber que apresenta um certo tipo de beleza. Uma beleza diferente por exemplo da beleza da música ou da pintura. Diferente, mas igualmente agradável. A beleza da matemática está na estética do raciocínio”.

É simplesmente curioso que uma das primeiras pessoas a discutir a estética da beleza, segundo registros históricos, tenha sido o filósofo e lógico-matemático grego Platão (c. 428 - 348 a.C.), influenciado pelas ideias de Pitágoras de Samos (c. 569 - c. 475 a.C.). Os pitagóricos concebiam a ocorrência da beleza em termos universais, como o esplendor observado nas formas geométricas da natureza. De fato, eles observaram uma clara conexão entre beleza e matemática, por exemplo quando se discutia a natureza dos números, ou a presença do número áureo em muitos lugares, ou mesmo as curiosas relações numéricas presentes nas notas musicais. Por sinal, Platão definiu a beleza em sua obra-prima Phaedo (também conhecida por “A Imortalidade da Alma”) como uma evidência das formas ou ideias.

De fato, a simetria na linguagem cotidiana refere-se a um senso de proporções belas, equilibradas e harmoniosas, mas existe uma definição bem precisa em termos matemáticos: simetria é o que se pode fazer num objeto deixando-o invariante após algumas poucas transformações, a saber: via rotação, reflexão, inversão ou translação. Os gregos antigos definiam a simetria como uma harmonia de proporções.

Curiosamente, para entender melhor algumas características de personalidade, em particular a condição psicológica de qualquer um, existe um exame famoso, o teste do borrão de tinta criado pelo psiquiatra suíço Hermann Rorschach (1884 - 1922). Este exame apresenta um aspecto marcante: é completamente baseado em imagens simétricas. Deve-se portanto notar que a busca pelas condições da alma nos corações humanos continua a seguir ideias platônicas...

E certamente, qualquer um pode ouvir simetria! Por exemplo, elementos da poesia podem explicar por que alguns textos e músicas atingem em cheio a maioria dos seres humanos. No entanto, ainda existem mistérios, como a canção “Carinhoso”, dos compositores brasileiros Carlos Alberto Ferreira Braga (1907 - 2006, também conhecido como João de Barro) e Alfredo da Rocha Vianna Filho (1897 - 1973, mais conhecido como Pixinguinha). Tal melodia foi composta em 1917 pelo jovem Pixinguinha. A letra somente foi adicionada em 1936 por Braguinha, transformando-se num estrondoso sucesso na voz do incomparável cantor brasileiro Orlando Garcia da Silva (1915 - 1978). 

Certamente, compositores e poetas procuram as melhores rimas e ritmos. Mas isso só não pode explicar porque algumas músicas nos tocam tanto, a ponto de as conhecermos de cor. De fato, a expressão “saber de cor” é antiga, pois provem do francês “savoir par coeur” e remete à Idade Média, em que se acreditava que o conhecimento provinha do coração (em latim, cor), e não da mente.

Uma pista para compreensão deste verdadeiro enigma foi escrita pelo matemático, físico, filósofo, inventor e escritor francês Blaise Pascal (1623 - 1662): “o coração tem razões que a própria razão desconhece”, uma citação de sua obra-prima “Pensamentos”, de 1669. Pode-se concluir que a razão pela qual belas canções como “Carinhoso” permanecem a encantar se deva às simetrias ocultas, sensíveis apenas ao coração.


Marcio Nascimento é professor da Escola Politécnica, Departamento de Engenharia Química e do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da UFBA

Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade dos autores

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/coronavirus-veja-quais-as-areas-do-carro-que-precisam-de-maior-cuidado/
Jornalista automotivo fala sobre limpeza e como manter o veículo guardado durante a quarentena
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/surto-de-lives-na-quarentena-transmissoes-ao-vivo-se-tornaram-comuns-e-ate-memes/
Confira também uma lista de perfis para acompanhar os 'ao vivo'
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/autor-de-video-compartilhado-por-bolsonaro-pode-pegar-6-meses-de-prisao/
Gravação trazia informações falsas sobre desabastecimento de alimentos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/abner-pinheiro-publica-foto-com-bebe-nunca-vou-desistir-de-voce/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-polemica-com-teste-de-dna-e-traicoes-sthe-vai-processar-abner/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-live-com-miley-cyrus-anitta-e-chamada-de-icone-pop-brasileiro/
Cantoras conversaram via Instagram e dançaram Rave de Favela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ajustes-deixaram-a-ranger-mais-competitiva/
Em vídeo, Antônio Meira Jr., explica o que mudou na picape da Ford
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-teste-de-dna-e-traicoes-abner-e-sthe-ganham-mais-de-16-mi-de-seguidores/
Treta após baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado do mundo nas redes sociais
Ler Mais