A poupança é uma alternativa de investimento na pandemia?

tira-dúvidas finanças
20.07.2020, 05:00:00

A poupança é uma alternativa de investimento na pandemia?

Todo mundo diz que a poupança não rende muito. Mas ela pode ser uma alternativa de investimento na pandemia? Pergunto isso porque é mais fácil de resgatar o dinheiro em uma situação de emergência, por exemplo. Jorge Luiz

Olá Jorge. A regra de remuneração da Caderneta de Poupança define que a rentabilidade será de 70% da SELIC (taxa básica de juros), quando estiver abaixo de 8,5% ao ano, mais TR (Taxa Referencial). Considerando que a TR está zerada e a SELIC está em 2,25% ao ano, a rentabilidade atual da Poupança é 1,58% ao ano. Se olharmos a inflação, que está em 3,75% ao ano, o ganho real do investimento é negativa. Por isso que se ouve muito dizer que o investimento nesse tipo de produto não é rentável, contudo, trata-se de um investimento seguro e prático, como você bem colocou, mas os ganhos são pífios. Recomendo que busque algumas opções mais rentáveis, como Tesouro Direto, Fundos de Investimento, CDB (Certificado de Depósito Bancário), que possuam rentabilidade acima do CDI (Certificado de Depósito Interbancário), não é muita coisa, mas ao menos irá superar a inflação e melhorar seu ganho real com o mesmo padrão de segurança, uma vez que, alguns desses produtos estão assegurados pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).


Tenho tentado postergar algumas dívidas junto ao banco, como o financiamento do carro, por exemplo, mas os juros estão altíssimos? O que fazer, Edísio? Daniel Pereira

Olá Daniel. Apesar das grandes dificuldades que o mundo está enfrentando por causa dessa grande pandemia, não há nenhum regramento para pagamento de dívidas bancárias, a única orientação até o momento, dada pela Febraban, é a suspensão do pagamento por 60 dias. É importante que entre em contato com a instituição financeira e verifique quais alternativas ela possui para organizar sua dívida, buscando acordo que esteja dentro de suas condições, seja suspendendo o pagamento por um período, ou renegociando a dívida e esticando o prazo para que as parcelas fiquem menores e caibam no seu orçamento. Evite aceitar qualquer proposta de acordo que não possa cumprir, isso só irá aumentar sua dívida e dificultar todo o processo de negociação futura.


Tem dúvidas sobre finanças pessoais? Mande um e-mail para carteiracorreio@redebahia.com.br

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas