Abate de suínos na Bahia tem novo recorde no 3º trimestre de 2021

bahia
08.12.2021, 11:25:00
Atualizado: 08.12.2021, 11:41:11

Abate de suínos na Bahia tem novo recorde no 3º trimestre de 2021

A Bahia é o 10º maior produtor do Brasil, Santa Catarina lidera

No 3º trimestre de 2021, o abate de suínos bateu recorde na Bahia para a sua série histórica, iniciada em 1997. De julho a setembro, foram abatidos no estado 63.910 suínos, 32,0% acima do antigo recorde, registrado no 2º trimestre deste ano (48.422). Já frente ao 3º trimestre de 2020 (38.259), o número foi 67,0% maior.

Em todo o Brasil, no 3º trimestre de 2021, o abate de suínos também foi recorde, com 13,7 milhões de animais abatidos. Foi 4,5% superior ao do 2º trimestre desse ano (13,1 milhões) e 7,8% maior que o do 3º trimestre de 2020 (12,7 milhões). A Bahia é o 10º maior produtor do Brasil, com 0,5% dos suínos abatidos no país. Santa Catarina lidera, com 28,7% do total nacional.

Abate de frangos e produção de ovos têm seus melhores resultados 
No 3º trimestre de 2021, o abate de frangos na Bahia foi de 32.750.112 animais, o que representa uma queda de 3,5% frente ao recorde registrado no 2º trimestre deste ano (33.938.968). Por outro lado, o número foi 2,6% superior ao registrado no 3º trimestre de 2020 (31.922.314), sendo o maior resultado do estado para um 3º trimestre desde o início da série histórica, em 1997.

Em todo o Brasil, no 3º trimestre de 2021, foram abatidos 1,5 bilhão de frangos. O número representa um aumento de 0,7% frente ao trimestre anterior (1,525 bi) e de 1,2% frente ao mesmo trimestre de 2020 (1,517 bi). A Bahia é o nono maior produtor de frangos do país, responsável por 2,1% do abate nacional. O estado que lidera é o Paraná, com 33,7% do total.

Já a produção baiana de ovos de galinha no 3º trimestre de 2021 foi de 18,1 milhões de dúzias. Ficou 0,8% abaixo do recorde registrado no trimestre imediatamente anterior (18,2 milhões de dúzias), mas foi 18,9% superior à do 3º trimestre de 2020 (15,2 milhões de dúzias), fazendo com que a Bahia tivesse o seu melhor resultado para um 3º trimestre nesse indicador desde o início da série histórica do IBGE, iniciada em 1987.

Em todo o país, a produção de ovos de galinha foi de 1,0 bilhão de dúzias no 3º trimestre de 2021. Houve aumento de 1,5% frente ao 2º trimestre (986,6 milhões de dúzias), mas queda de 1,8% frente ao recorde registrado no 3º trimestre de 2020 (1,02 bilhão de dúzias). São Paulo segue como maior produtor de ovos do país, com 28,2% do total nacional no 3º trimestre de 2021. A Bahia fica em 12º lugar, com 1,8%.

Produção de leite na Bahia cai 15,9% 
A aquisição de leite cru na Bahia foi de 126,3 milhões de litros no 3º trimestre de 2021, apresentando queda de 15,9% em relação ao 2º trimestre (150,2 milhões de litros) e de 6,3% frente ao 3º trimestre de 2020 (134,8 milhões de litros).

No 3º trimestre de 2021, a aquisição nacional de leite cru feita pelos estabelecimentos que atuam sob algum tipo de inspeção sanitária (federal, estadual ou municipal) foi de 6,2 bilhões de litros. Houve crescimento de 6,1% frente ao trimestre imediatamente anterior (5,8 bilhões), mas queda de 4,9% em comparação com o 3º trimestre de 2020 (6,5 bilhões).

A Bahia é o sétimo maior produtor de leite do Brasil, respondendo, no 3º trimestre de 2021, por 2,0% do leite adquirido no país. Minas Gerais segue liderando amplamente a aquisição de leite, com 23,4% do total. 

Abate de bovinos na Bahia teve o pior resultado para um 3º trimestre desde 2005
No 3º trimestre de 2021, foram abatidas 233.665 cabeças de bovino na Bahia, o que representou um aumento de 3,9% frente ao 2º trimestre (224.790 cabeças), mas uma leve queda de 0,03% frente ao 3º trimestre de 2020 (233.746 cabeças). Este foi o menor resultado do abate de bovinos no estado, para um 3º trimestre, em 16 anos, desde 2005.

No Brasil, no 3º trimestre de 2021, foram abatidas 6,9 milhões de cabeças de bovinos sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária, menor número para um 3º trimestre desde 2004. Essa quantidade foi 2,0% inferior ao trimestre imediatamente anterior (7,08 milhões) e 10,7% menor do que a do 3º trimestre de 2020 (7,77 milhões).

A Bahia é o 11º maior produtor de carne bovina do país, representando 3,4% do abate nacional. Mato Grosso continua liderando, com 16,4% de participação no 3º trimestre do ano.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas