Ação da Polícia Militar na Gamboa deixou três mortos

salvador
01.03.2022, 09:19:00
Perícia foi feita em casa onde os jovens foram baleados (Bruno Wendel/CORREIO)

Ação da Polícia Militar na Gamboa deixou três mortos

Moradores dizem que policiais chegaram atirando; PM fala em troca de tiros

A ação da Polícia Militar na comunidade da Gamboa, na região da Avenida Contorno, deixou três mortos nesta terça-feira (1º). Moradores da localidade denunciam uma abordagem agressiva e dizem que PMs já chegaram atirando. A Polícia Militar diz em nota que foi averiguar uma denúncia e ao chegar ao local foi recebida por tiros, tendo apenas reagido.

Por conta da situação, moradores fizeram protesto nesta manhã, fechando a Avenida Contorno tanto na subida para o Campo Grande, quanto na descida de acesso ao Comércio. As vias foram liberadas pouco antes das 11h. A PM diz que os policiais foram "hostlizados" na região e o policiamento foi reforçado.

Alexandre (Foto: Reprodução)

Na madrugada, foram baleados e morreram Alexandre dos Santos, 20 anos, Patrick Sousa Sapucaia, 16, e um terceiro rapaz identificado somente como Cauã. Os moradores contam que os três estavam em um bar e foram levados pelos PMs para uma casa, onde foram baleados. O local teria sido lavado pelos policiais em seguida. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionado para fazer a perícia nessa casa. 

Tia de consideração de Alexandre, a camareira Saionara Bonfim, 31, disse que falou com o rapaz instante antes dos tiros. "Eu chegava em casa do trabalho quando encontrei com Alexandre na entrada da comunidade. Ele estava com uma caixa de som na mão e até brincou comigo. 'Isso é hora de chegar?'. Foi o tempo que cheguei em casa, tomei um banho e um café e logo escutei os tiros. No dia seguinte, soube que os três foram retirados do bar da comunidade e levados para uma casa abandonada, onde foram mortos com tiros na cabeça. Eles próprios lavaram o local com água corrente", contou Saionara.

Tia diz que falou com Alexandre pouco antes do jovem ser morto (Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

Em nota, a PM diz que equipes da Rondesp foram até o local após denúncias de que homens armados estavam transitando na Avenida Lafayete Coutinho, entre a Avenida Contorno e a Gamboa, na madrugada de hoje. Lá, diz a PM, as equipes foram recebidas a tiros por um grupo. Houve revide e depois a PM encontrou três feridos, que foram socorridos para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde morreram. Outros suspeitos conseguiram fugir.

A polícia diz que com o trio apreendeu um revólver calibre 38; duas pistolas, sendo uma de calibre .40 e outra de calibre 380; 177 papelotes de maconha; 233 pinos e dez embalagens de cocaína; 130 pedras de crack; três aparelhos celulares; uma balança eletrônica, R$ 172,00 em espécie e um relógio de pulso. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da PM.

O coronel Paulo Coutinho, comandante da PM-BA, também comentou o fato. "Nossas equipes foram atender uma demanda de homens armados naquela localidade. Ao chegar no local, houve por parte dos que estavam armados, resistência", afirmou ele à TV Bahia. "Não queremos em hipótese alguma óbitos, infelizmente aconteceu algo dessa natureza", disse. Ele ainda prometeu uma apuração do caso. “Nosso PM está para defesa do cidadão e só ele sabe o que encontrou nessa operação. Todos os fatos serão esclarecidos e nós passaremos para a sociedade baiana tudo o que aconteceu”.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas