Aceitação de si mesmo é o caminho para a real satisfação pessoal

artigo
12.06.2019, 14:00:00

Aceitação de si mesmo é o caminho para a real satisfação pessoal


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


A vida anda corrida. As cobranças aumentaram, a quantidade de informação se multiplica e a moda é alcançar um estereótipo de felicidade. Com todas essas demandas, o fenômeno da explosão dos transtornos alimentares vem tomando grandes proporções. A imagem do corpo perfeito tem sido vinculada ao ideal de “sucesso” e “qualidade de vida”. A marmita transformou-se em instrumento “vital” e, muitas vezes, o frango com batata doce e os suplementos limitam a interação social e o convívio familiar. O imprescindível é manter a balança equilibrada e saciar as expectativas da vida nas redes sociais. Saborear a torta da avó tornou-se démodé e, certamente, será taxado como “gordice”.

Por falar extraordinário mundo das redes sociais, o corpo imaginário (supostamente perfeito) é marcado por likes, curtidas e comentários. Logo, atingir esse sonhado corpo passa a ser essencial para ser aceito. Surgem as mais diversas dietas para acolher essas necessidades; low carb, jejum intermitente, dieta paleolítica, etc. Caso as dietas falhem, ainda temos o mágico recurso do photoshop (o importante é parecer perfeito!).

Por outro lado, temos visto o extremo oposto, no qual a ansiedade e a angústia vem sendo preenchidas pelo abuso do fastfood. A dificuldade em lidar com as dores emocionais é substituída pelo consumo desenfreado de alimentos ricos em açúcares, gorduras e sal, como hamburgueres, pizzas, refrigerante, brigadeiro e... solidão. A consumação solitária e escondida de guloseimas pode ser interpretada, também, como uma compulsão do entendimento interior, no intuito de evitar o sentimento de “vazio” interior. Neste contexto, quando não se aprende a lidar com essas dores, muitas vezes a solução passa a ser o imediatismo das cirurgias, medicações, shakes e dietas milagrosas.

Talvez seja preciso repensar o que é essencial, enquanto sociedade, e qual a real falta que nos falta. É importante compreender o que se busca com os likes e o que se pretende ganhar com as curtidas. Por que temos nos preenchido tanto com aparências e, consequentemente, com as compulsões? Qual o papel da família, do meio social, diante desse problema? O que está por detrás desses vazios?

O caminho do autoconhecimento, da aceitação de si mesmo e da conscientização sobre modelos idealizados inalcançáveis parece ser o único caminho para a real satisfação pessoal. Na maioria das vezes, trilhar esse percurso é um processo doloroso, com várias pedras a serem retiradas e, muitas vezes, algumas delas permanecerão ali, cabendo ao indivíduo aprender a conviver com elas. Em outras, a ajuda externa da família ou de um profissional especializado faz-se necessária, contribuindo para que a pessoa não caia no círculo vicioso dos comportamentos compulsivos. Esse é sempre um caminho mais longo; porém, sustentável e real.

Camila Coutinho é psiquiatra da clínica Holiste

Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade dos autores

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/historia-e-solidariedade-marcam-a-primeira-live-do-bloco-ile-aiye/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/moda-comunica-mais-que-tendencias/
Representatividade  é o tema desse editorial fotografado e protagonizado por jovens negros
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/e-sofrencia-musicas-de-arrocha-foram-as-mais-ouvidas-pelos-baianos-na-quarentena/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bisneta-de-mae-senhora-inspira-baiana-azul-de-amaralina-conheca-cida-de-nana/
Bel Borba a contratou como modelo para monumento às baianas sem saber de ascendência, que inclui Mestre Didi e uma das fundadoras da 1ª casa de candomblé
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/devo-ou-nao-devo-usar-mascara-na-atividade-fisica-eis-a-polemica-precos-chegam-a-r-120/
Tire suas dúvidas e confira 10 máscaras esportivas disponíveis no mercado
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bau-do-marrom-o-dia-que-daniela-mercury-superou-britney-spears-em-portugal/
Durante a apresentação de Daniela Mercury no Rock in Rio Lisboa em 2004 falei até na TV portuguesa sobre Daniela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-quarentena-anitta-lanca-clipe-para-tocame-com-gui-araujo-assista/
Vídeo traz fãs dançando em casa; é a primeira vez que funkeira contracena com namorado
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/secretario-do-ministerio-da-saude-destrata-garcom-em-transmissao-ao-vivo-sai-dai/
Élcio Franco falava em medidas de segurança para reabertura da economia quando se incomodou com presença de servidor
Ler Mais