Afro Fashion Day: elementos da natureza são representados com dança, luz e arte em teaser

bazar
15.11.2017, 07:46:56
Atualizado: 30.01.2019, 14:18:34
(Foto: Divulgação)

Afro Fashion Day: elementos da natureza são representados com dança, luz e arte em teaser

12 horas no estúdio foi o tempo necessário para fazer a preparação dos bailarinos no dia da gravação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quem vê toda a beleza do vídeo do Afro Fashion Day (AFD) deste ano não imagina o trabalho que deu para fazer os 60 segundos de imagens. Foram necessários sete dias de pré-produção, 12 horas de gravação, uma semana para conclusão e uma equipe composta por dezesseis pessoas entre elenco e parte técnica. O resultado é uma prévia do projeto do CORREIO, que celebra o mês da Consciência Negra no dia 18 de novembro, no Porto Salvador Eventos, no Comércio. O VT está sendo transmitido na TV Bahia, este mês, e pode ser visto nas redes sociais do CORREIO e do BAZAR.

Para mostrar as forças da natureza longe de clichês, a Mandinga Filmes, responsável por roteiro e produção, apostou em ruídos e efeitos especiais. O cuidado começou na pesquisa da trilha sonora escolhida até o uso de leds nos triângulos, que representam os quatro elementos e também a marca do AFD. Um tapete de vinil vindo diretamente das ruas do Taboão, no Pelourinho, refletiu os movimentos do bailarino do elemento ar.

Segundo a jornalista Lu Guimarães, da produtora de vídeo, a energia feminina foi pensada para água e terra e a masculina para o fogo e o ar. “Escolhemos as cores de acordo com o que cada elemento representa. Para terra, usamos marrom e verde. Para o fogo, vermelho e laranja. Água, tons de azuis... Trouxemos isso tudo da nossa herança ancestral e da imagem que temos dos orixás, que são as forças da natureza e estão presentes na nossa cultura”, ressalta.

Ela conta ainda que a pintura corporal, feita pelo maquiador Alisson Rodrigues, contribuiu muito para os efeitos no vídeo. “Para o ar, queríamos algo que lembrasse as aves, não apenas o vento. O elemento ar é todo cheio de penas, tem plumas até nos cílios”, disse, encantada. E completa: “No fogo, usamos a força da nossa estrela maior, o Sol. Fizemos efeitos com spray para simular fogo e aquela miragem de ‘asfalto em chamas’, que estamos acostumados a ver em Salvador”.

Foram 12 horas só de gravação, fora a preparação dos bailarinos, busca dos materiais para compor cenas, planejamento do roteiro e, depois, a pós-produção com efeitos e edição. “Tudo feito no estúdio, contou com uma equipe quase totalmente baiana. Trabalhamos muito e tivemos alguns desafios. A fumaça foi feita com gelo seco. Tínhamos apenas seis chances de fazer a cena. Gravamos o dia inteiro. E a penúltima cena foi a utilizada”.

Alisson Rodrigues caprichou na make. “Para o ar, trabalhei pensando nas asas dos pássaros. Para a água, coloquei elementos de referência no corpo da dançarina. Para o fogo, pensei muito no movimento e usei muito amarelo para ficar destacado na luz vermelha. No geral, fiz maquiagens sem formas concretas para ter fluidez e destacar os bailarinos”, conta o maquiador que mora em São Paulo e utilizou a técnica de body paint [pintura do corpo] com luz e sombra.

“Pensei muito na iluminação, no olho que precisava realçar ou aprofundar, por causa dos closes”, revelou Rodrigues, que é formado em artes cênicas, trabalha no ramo da beleza há 11 anos e veio a Salvador apenas para integrar a produção. O profissional levou cerca de duas horas para maquiar cada dançarino e acompanhou toda a gravação.

“Na dança, pedimos o lance da mãe das águas, que acalenta e conforma. Como o mar que tem esse movimento materno, que abraça. Já para a terra, tínhamos pensado no lado avassalador que vem do chão”, lembra Lu. O coreógrafo Ed Cruz, da Companhia Lekan Dance, captou. “Pensamos muito pelo lado dos ritos religiosos, do candomblé, que usa muito dos quatro elementos”, conta ele. Com mais três dançarinos da sua equipe, Ed utilizou o método de Lester Horton, bailarino e professor estadunidense que foi um dos maiores nomes da dança moderna. “Trabalhamos a corporeidade e o espírito”, destaca o dançarino, que representou o ar no teaser. Além dele, Rose Pink ficou com a água, Dalila Leal foi a terra, Robson Apollo interpretou o fogo e Lord Black foi o modelo que simbolizou a conexão entre os elementos.

Cruz já se apresentou no Afro Fashion Day em 2015 e 2016. “No primeiro ano, dancei no desfile. No segundo, dirigi uma coreografia de street jazz”, relembra. Ele e os dançarinos da Lekan Dance que participaram do teaser farão uma apresentação no AFD às 18h30, na prévia do desfile.

Para Rose Pink, bailarina há 10 anos e integrante da Lekan Dance, ser o elemento água “foi uma experiência inenarrável”. “Representar algo que é essencial em nossas vidas foi maravilhoso. Foram vários tipos de movimentações. Leves, mas ao mesmo tempo ágeis e firmes”. Dalila Leal, que tem 17 anos de profissão, interpretou a terra e disse que o trabalho foi desafiador. “Tive de traduzir com meu corpo toda força, poder e magnitude da terra. É um trabalho de concentração. Cada elemento gravou sozinho por pelo menos  duas horas. Fiquei feliz com o resultado”.  

Assista:

O Afro Fashion Day é uma realização do CORREIO, com apoio institucional da Saltur e da Prefeitura Municipal de Salvador e patrocínio da Avon.

Programação Afro Fashion Day 2017

18 de novembro, no Porto Salvador Eventos (Comércio)
(Ingresso: um quilo de alimento não-perecível, no local, a partir das 9h)
 

TÉRREO

9h às 20h 

Exposição fotográfica que traz, em primeira mão, peças que serão desfiladas no Afro Fashion Day em looks concebidos pela jornalista Paula Magalhães, editora do Bazar, e pelo produtor de moda do caderno do Correio, Leo Amaral. A imagens são de Og Marcelo, Renato Santana e Lucas Assis. A beleza é de Kal Nascimento e os modelos, da One Models, são Gabriel Pitta, Carlos Cruz, Edilene Zurc, Átina Ule, Vagner Souza, Sued Ellen, Noriah Santos, Rafael Costa e Layza Silva. Agradecimentos ao Teatro Castro Alves, uma das locações escolhidas.

PISO 1

SOM AFD

13h – DJ Jack Nascimento (Batekoo) 

14h40 – Banda Rua 06

17h – DJ Raiz

PISO 2

PAPO AFD

10h50 – Fashionismo com Tradição e Identidade, com a estilista Madá Negrif (oferecimento Ebam – Escola Baiana de Arte e Moda)

11h40 –  Sustentabilidade na moda e o Fashion Revolution, com jornalista Ana Fernanda Souza, articuladora do Coletivo Justa Moda

12h30 – A Indústria da Maquiagem Entende Mesmo desse Riscado?, com a maquiadora Maili Santos (oferecimento Ebam – Escola Baiana de Arte e Moda)

13h20 – Moda, Afroempreendedorismo e Economia Criativa, com designer Goya Lopes (Goya Lopes Design Brasileiro), Paulo Rogério Nunes (da aceleradora de negócios Vale Dendê) e o estilista Renato Carneiro (Katuka Africanidades)

14h10 – Particularidades da Pele Negra, com a especialista em dentística e bioquímica estética, Josiane Marques de Sena Popoff,  membro da Sociedade Americana de Peles Negras (oferecimento Bellacor Estética)

15h – A Interseção da Arte e Moda na Contemporaneidade, com o artista visual Yosh José (oferecimento Ebam – Escola Baiana de Arte e Moda)

AVON APRESENTA - 16h
Empoderamento e Empreendedorismo Feminino, com Ana Fontes, empreendedora e fundadora da Rede Mulher Empreendedora, a professora Ivete Sacramento, Secretária Municipal da Reparação Racial, e Maria Coelho, Gerente Divisional de Vendas da Avon

AFD STORE - 9h às 20h
Loja colaborativa com as marcas Black Atitude, Boutique Negralá, Crioula, Cynd Biquínis, Erika Rigaud, Goya Lopes, inCID, Guapa, N Black, Negafulô, Outerelas, Preta Brasil, Sonbrille, Sou Diva – Tá Bom Pra Você?, Rey Vilas Boas, Turbanque e Bahia Revoluções Criativas, do IACM

DESFILE AFD - 18h

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas