Agressões de DJ Ivis a Pamella Holanda serão investigadas em dois inquéritos

em alta
15.07.2021, 15:00:00
(Foto: Bárbara Moira/O Povo/Rede Nordeste)

Agressões de DJ Ivis a Pamella Holanda serão investigadas em dois inquéritos

Imagens de agressões em apartamento já havia sido registradas em dezembro de 2020

Os vídeos em que Pamella Holanda aparece sendo agredida pelo DJ Ivis, divulgados por ela no último domingo, 11, deverão ser utilizados em um segundo inquérito contra o músico. Em coletiva realizada nesta quinta-feira, 15, o secretário de Segurança Pública do Estado, Sandro Caron, explicou que as imagens foram registradas ainda em dezembro de 2020, num apartamento de Ivis localizado no bairro Passaré, em Fortaleza.

"Será outro inquérito, outra responsabilização, e eventualmente outra prisão", comentou. De acordo com o delegado Tharsio Facó, titular da delegacia do Eusébio, um Boletim de Ocorrência (B.O) foi registrado por Pamella no dia 3 de julho referente a agressões ocorridas no dia 1º. O fato deu origem a um primeiro inquérito instaurado contra DJ Ivis no Eusébio. Após diligências, foi pedida a prisão preventiva do músico. Imagens do apartamento no Eusébio já estão na posse da Polícia.

"Conseguimos vídeo do circuito interno de TV e estamos trabalhando nessas imagens", explicou. Segundo ele, a Polícia só tomou conhecimento de agressões anteriores quando a própria Pamella divulgou as imagens. Outro inquérito com foco nesses vídeos já foi aberto na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).  

"Na segunda-feira (dia 12 de julho) várias pessoas já foram ouvidas, inclusive a Pâmela, o nosso interesse naquele momento era era principalmente que ela detalhasse o local onde aconteceram aqueles fatos", completou.  

Leia também: DJ Ivis é preso após vídeos que mostram agressões contra ex-mulher

Iverson de Souza Araújo, mais conhecido como DJ Ivis, foi preso preventivamente em um condomínio de luxo em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), no final da tarde de ontem, 14. Escoltado por policiais, ele chegou à Delegacia Metropolitana de Eusébio sem máscara e foi hostilizado pela população. Atualmente, o cantor está na Delegacia de Capturas, na Capital, onde deve permanecer até ser encaminhado a um presídio.

O secretário Sandro Caron destacou ainda resposta rápida da Polícia sobre o caso. "É com a efetiva punição de agressores, que cometem atos covardes como este, que levaremos a ideia de que não haverá impunidade", salientou. *Com informações da repórter Angélica Feitosa.

Coletiva de imprensa sobre o caso
Coletiva de imprensa sobre o caso (Foto: Bárbara Moira/O Povo/Rede Nordeste)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas