Agricultores da Bahia devem colher a segunda maior safra de algodão da história

economia
24.05.2019, 06:00:00
Atualizado: 25.05.2019, 01:37:34

Agricultores da Bahia devem colher a segunda maior safra de algodão da história

A produtividade média deve alcançar 300 arrobas por hectare, e o volume produzido deve ser até 15% maior que em 2018

Colheitadeiras à postos para percorrer mais de 333 mil hectares, e algodoeiras preparadas para começar a processar mais de 1,4 milhão de toneladas de algodão. É com esta estrutura que os agricultores da Bahia devem colher a segunda maior safra de algodão da história da região oeste do estado.

Os capulhos, como são chamadas as cápsulas que envolvem a flor do algodão, devem atingir o ponto ideal de colheita em menos de vinte dias. 

Este ano a produtividade média deve alcançar 300 arrobas por hectare, e o volume produzido deve ser até 15% maior do que o obtido no ano passado. Segundo a Associação Baiana de Produtores de Algodão (Abapa), este é um excelente resultado para o setor que chegou a enfrentar um período de estiagem inesperada no meio da safra.

"As condições climáticas não foram muito favoráveis, mas, mesmo assim, o uso da tecnologia aplicada nas lavouras pelos produtores nos dará com certeza uma excelente produtividade", afirma Júlio Busato, presidente da Abapa.

A única preocupação dos agricultores agora é com os preços do mercado internacional. A produção é comercializada com base na cotação da Bolsa de Chicago, que está em forte tendência de baixa.

"Estamos enfrentando um ciclo de problemas, devido à queda nos preços do algodão, principalmente em função da guerra comerical entre China e Estados Unidos.Tem ainda o problema de logistica que nós enfrentamos no Brasil, ou seja, de embarque, de porto, e do tabelamento do frete", pontua Busato.

A Bahia é responsável por 25% da produção nacional de algodão. A maior parte da produção, cerca de 60%, é destinada para as indústrias têxteis brasileiras. A outra parte, aproximadamente 40%, vai para países asiáticos, principalmente Indonésia, Bangladesh, Vietnã e China.

Nova variedade

A produção do algodão brasileiro conta com um dos sistemas mais modernos do mundo. Nos últimos anos os cotonicultores investiram em tecnologia, insumos e máquinas para aumentar a produtividade, ocupando áreas menores e gastando menos recursos. Os pivós de irrigação, por exemplo, usam cada vez mais sistemas inteligentes de acionamento, com sensores que permitem verificar a necessidade de irrigação a depender da umidade do ar.

O investimento também tem sido alto em novas variedades de algodão. Elas são mais resistentes a pragas e exigem menos uso de defensivos químicos. Não por acaso, uma nova variedade de algodão será lançada semana que vem durante a Bahia Farm Show, maior feira de tecnologia agrícola do norte e nordeste, em Luis Eduardo Magalhães.

A nova variedade, desenvolvida pela BASF, é a semente de algodão FiberMax 985 GLTP. Segundo a empresa, o produto foi lançado nos Estados Unidos em 2016, e tem tecnologia inédita na América Latina.

A FiberMax é uma das novas variedades de algodão que será lançada durante a Bahia Farm Show. (Foto: Basf) 

Entre outras vantagens, além de apresentar alto potencial produtivo, a nova variedade tem dupla tolerância a herbicidas, e tripla resistência a lagartas. A facilidade no manejo de plantas daninhas e lagartas seria resultado da associação das tecnologias GlyTol LibertyLink (GL) e TwinLink Plus (TP).

“Este lançamento permite que o agricultor utilize o que há de mais moderno na sua lavoura para produzir mais e melhor, e de forma eficiente tenha uma produção de algodão mais rentável, contribuindo assim para a longevidade do seu negócio”, explica Warley Palota, gerente sênior de Algodão da BASF.

Ainda segundo o fabricante, a tecnologia oferece proteção contra diversos tipo de pragas, como a Lagarta-das-maçãs, o curuquerê-do-algodoeiro, a falsa-medideira, a lagarta rosada e a Helicoverpa, que já provocou grandes danos nas lavouras brasileiras nos últimos anos.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lula-diz-que-e-um-homem-melhor-do-que-quando-entrou-na-cadeia/
Segundo a organização, 200 mil pessoas compareceram a ato em Recife
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/conheca-a-turma-de-criancas-em-salvador-que-aprendeu-a-nao-sentir-mais-medo/
Projeto em escola discute medo, coragem e grandes dramas da vida para crianças de até 12 anos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/com-elenco-novo-the-crown-volta-para-mais-uma-boa-temporada/
Rainha Elisabeth, até então vivida por Claire Foy, agora é interpretada por Olivia Colman
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/manchas-de-oleo-voltam-a-aparecer-em-morro-de-sao-paulo/
Marinha retirou a substância no final da manhã
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pedi-que-nao-atirassem-diz-pai-de-garoto-autista-morto-em-perseguicao-da-prf-em-piraja/
Garoto era autista e estava a caminho da escola; família acusa Polícia Rodoviária Federal
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/vitimas-de-acidente-de-aviao-na-bahia-tem-traumas-e-queimaduras-crianca-esta-entre-feridos/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/tenho-visto-coisas-incriveis-diz-rincon-sapiencia-sobre-artistas-baianos/
Prestes a lançar disco, rapper paulista comemora parcerias com Attooxxa e Duquesa
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/adolescente-tambem-morreu-em-acao-que-teve-motorista-de-app-executado-em-piraja/
Vídeo mostra homem assassinando condutor antes de ser morto por agentes da PRF
Ler Mais