Ainda em plena transição, Vitória recebe o Vila Nova pela Série B

e.c. vitória
04.05.2019, 05:00:00
Victor Ramos será o capitão do Vitória diante do Vila Nova (Divulgação / EC Vitória)

Ainda em plena transição, Vitória recebe o Vila Nova pela Série B

Duelo marca a volta do Leão ao Barradão após mais de um mês

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Vitória faz o primeiro jogo em casa na Série B neste sábado (4), às 16h30, vivendo o auge da sua reformulação. Será um reencontro com o torcedor, que não vê o Leão de perto desde 30 de março, 1x1 com o Náutico pela Copa do Nordeste.

Se na derrota por 3x1 para o Botafogo-SP, há uma semana, o time ainda se parecia muito com o que fracassou no início do ano, agora, contra o Vila Nova, as diferenças já poderão ser notadas no Barradão.

Por enquanto, mais pelas ausências do que pelas novidades. Por exemplo: titulares no duelo em Ribeirão Preto, o zagueiro Edcarlos e o 
lateral-esquerdo Fabrício foram afastados nesta semana. O volante Leandro Vilela, reserva na estreia, e o zagueiro Bruno Bispo, que sequer foi relacionado para aquele jogo, foram os demais afastados.

Eles se juntaram ao grupo que já tinha oito atletas treinando à parte: Gabriel Silva, Thales (zagueiros), Juninho, Benítez (laterais-esquerdos), Wesley (volante), Maurício Cordeiro, Erick e Cleber (atacantes). Junto a Yago e Jeferson, que foram para Goiás e Vila Nova, respectivamente, já são 14 afastados desde a queda nas quartas de final da Copa do Nordeste. Jeferson, inclusive, estreia hoje no Vila.

E quanto aos reforços? Diante do Vila Nova apenas um estará em campo: o zagueiro Everton Sena, contratado ainda sob a gestão de Ricardo David.

Primeira leva do mandato de Paulo Carneiro, o lateral-direito Van, os volantes Romisson e Gabriel Bispo e o atacante Ítalo foram regularizados na CBF, mas não constam na lista de relacionados pelo treinador. Já o zagueiro Dedé e o atacante Matheus Augusto ainda não podem estrear.

E aí?

Os afastamentos praticamente forçam o técnico Claudio Tencati a escalar uma linha de defesa em específico diante do Vila Nova.

A dupla de zaga será Victor Ramos e Everton Sena, a não ser que o treinador queira apostar no criticado Ramon. Na lateral direita só há a opção por Matheus Rocha. E na esquerda Capa é o único com experiência profissional. O reserva, Elivelton, é do sub-20 e foi relacionado pela primeira vez.

Para o meio-campo a escassez é igual. Sem Ruy, que ainda se recupera de lesão, Tencati deve lançar Andrigo na função centralizada. Nickson, também relacionado, não joga desde fevereiro.

Nas pontas, o treinador tem Felipe Garcia com experiência. Por isso, voltou a relacionar dois garotos que estrearam como profissionais diante do Botafogo-SP: Caíque Souza e Ruan Potó. O primeiro, aliás, marcou o único gol em Ribeirão Preto.

O time deve ter Caíque; Matheus Rocha, Victor Ramos, Everton Sena e Capa; Léo Gomes e Rodrigo Andrade; Ruan Potó, Andrigo e Caíque Souza; Neto Baiano.

Reformulação

Diante do volume de saídas e da chegada recente de reforços, Tencati deixou bem claro durante a semana: esta é uma fase de transição.

“O clube passa por uma reestruturação geral, algo já esperado. A gente também ficou apreensivo nessa transição, mas ao ser eleito o presidente nos passou confiança para dar sequência ao trabalho de acordo com o planejamento que está sendo montado”, comentou o técnico.

Tencati falou que, ao longo da semana, tentou modificar o perfil da equipe: “Para a estreia, em função das características do elenco, a gente optou por uma equipe conservadora, com três volantes. Claro que a ideia que temos para a equipe não é essa. Queremos um time mais rápido, mais agressivo”, completou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas