Alemão diz que motorista tentou extorqui-lo após acidente: 'vou dar uma mãozada nele'

em alta
21.04.2020, 08:59:17
Atualizado: 21.04.2020, 09:04:33
(Foto: Reprodução / RBC)

Alemão diz que motorista tentou extorqui-lo após acidente: 'vou dar uma mãozada nele'

Ex-BBB foi apreso após se envolver em batida

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dois dias após se envolver em um acidente e acabar preso, o ex-BBB Diego Alemão disse que o outro motorista envolvido na batida tentou extorqui-lo. Segundo o G1, o vencedor da sétima edição registrou boletim de ocorrência (B.O.) contra o outro condutor.

"Eu tentei ser legal. O cara me tirou do sério. A hora em que eu vi que não ia ter fim, falei 'não vou mandar mais dinheiro para ele. Vou mandar uma mãozada, que é o que ele está merecendo", afirmou ele na tarde desta segunda-feira (20).

Diego foi preso no sábado (18), depois de bater contra o carro do motorista Fábio Reis, em Curitiba. Ele foi autuado pelos crimes de embriaguez ao volante, desacato e lesão corporal.

Segundo relatado pela equipe policial, o ex-BBB deu um soco e causou lesão no motorista de aplicativo, além de ter desacatado os policiais.

No dia seguinte, domingo (19), Alemão saiu da prisão, após pagamento de R$ 7 mil em fiança.

Extorsão
O ex-BBB disse que agiu de boa fé no caso e que realizou transferência bancária para o outro motorista, após combinar R$ 4 mil para reparo dos danos materiais causados no carro.

Segundo Alemão relatou à polícia no boletim, o outro motorista disse que o reconheceu por ser alguém famoso, e exigiu mais R$ 3 mil "para que não chamasse a imprensa".

"Mesmo contrariado", Diego disse que fez a transferência do dinheiro, e que o outro motorista pediu "mais R$ 5 mil para não expor a imagem" dele aos veículos de comunicação.

"Ele falou 'agora é o seguinte, agora é cinco' e eu falei 'você quer cinco?', ele falou 'quero'. Eu falei 'então toma cinco'. Abri a mão e mandei". Não acertei mas mandei", comentou.

O outro motorista nega esta versão. Em depoimento, Fábio disse que há vídeos e testemunhas que comprovam que ele foi agredido com dois socos na cabeça e um tapa que provocou um corte nos lábios.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas