Aliança Pelo Brasil e Partido Militar Brasileiro podem entrar em disputa por '38'

brasil
22.11.2019, 15:44:47
Atualizado: 22.11.2019, 15:51:17
Obra com nome e símbolo do novo partido feita com cápsulas de bala foi exposta em lançamento de futura sigla (Foto: Reprodução/Twitter)

Aliança Pelo Brasil e Partido Militar Brasileiro podem entrar em disputa por '38'

Número que partido de Bolsonaro deve usar é referência a calibre de arma

O Correio oferece acesso livre a todas as notícias relacionadas ao coronavírus. Entendemos que informação séria e confiável é importante nesse momento. Colabore para que isso continue. Assine o Correio.


O presidente Jair Bolsonaro afirmou nessa quinta-feira, 21, que o número escolhido para o Aliança Pelo Brasil, seu novo partido, foi o 38. "Eu acho um bom número, tínhamos poucas opções, mas acho que o 38 é um número mais fácil de gravar", afirmou o presidente em sua "live" semanal no Facebook.

O número, no entanto, já foi "escolhido" por outra sigla em formação: o Partido Militar Brasileiro, que está em fase final de criação junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Não vamos abrir mão do número, quem conseguir homologar primeiro fica com o 38", afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo o deputado Capitão Augusto (PL-SP), articulador da nova legenda. Augusto é o coordenador da bancada da bala na Câmara dos Deputados.

O parlamentar explica que a escolha do número - uma referência ao calibre de um dos revólveres mais utilizados no Brasil, popularmente chamado de "três oitão" - foi feita por meio de uma enquete entre apoiadores. "Ganharam o 38 e o 64", contou Augusto, dizendo que a outra opção de número foi uma homenagem a 1964, ano de instauração da Ditadura Militar (1964-1985) no Brasil, que o deputado chama de "revolução que salvou o País do comunismo". "Se o partido do presidente pegar o 38 primeiro, ficamos com o 64", afirmou.

O Partido Militar Brasileiro chegou a ser procurado, conforme mostrou o Estado, por emissários de Bolsonaro como possível destino do presidente e seus aliados em meio ao racha no PSL, pelo qual o presidente se elegeu em 2018.

O pedido de criação foi protocolado em fevereiro de 2018. Segundo o tribunal, o PMB ainda se encontra na fase de coleta de assinaturas de apoio. Pela legislação eleitoral, um partido precisa atingir 491.967 assinaturas em, pelo menos, nove Estados diferentes.

Quanto ao número da legenda, o TSE explica que "é escolhido no momento em que, uma vez superada a fase de coleta de assinaturas, é protocolado no TSE o respectivo Requerimento de Registro de Partido Político". "Esse número deve ser escolhido dentre os números de 1 a 99 que ainda não estejam sendo usados por outros partidos já registrados", diz o tribunal.

Deus, armas e oposição ao comunismo
O ato de fundação da Aliança pelo Brasil, exigência legal para que a legenda seja registrada pela Justiça Eleitoral, foi marcado nessa quinta-feira por discursos em defesa de Deus e do uso de armas, além de ataques a movimentos de esquerda e a antigos aliados, como o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC).

Para ser registrado oficialmente e poder disputar eleições, ainda será necessária a coleta de 500 mil assinaturas, em pelo menos nove Estados. O prazo para que o partido seja registrado a tempo de concorrer nas eleições municipais do ano que vem é apertado e termina em março. A expectativa é de que o presidente da República possa ser o principal fator de mobilização para conseguir os apoios necessários.

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-polemica-com-teste-de-dna-e-traicoes-sthe-vai-processar-abner/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-live-com-miley-cyrus-anitta-e-chamada-de-icone-pop-brasileiro/
Cantoras conversaram via Instagram e dançaram Rave de Favela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ajustes-deixaram-a-ranger-mais-competitiva/
Em vídeo, Antônio Meira Jr., explica o que mudou na picape da Ford
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-teste-de-dna-e-traicoes-abner-e-sthe-ganham-mais-de-16-mi-de-seguidores/
Treta após baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado do mundo nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/baco-exu-do-blues-lanca-ep-contra-o-tedio-da-quarentena/
Preso em casa, artista produziu nove faixas em três dias
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bolsonaro-muda-o-tom-e-diz-que-coronavirus-e-maior-desafio-da-nossa-geracao/
Presidente criticou isolamento mais rígico e voltou a ser alvo de panelaços; veja vídeos em Salvador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/leo-picon-admite-ser-o-ex-em-comum-de-manu-gavassi-e-rafa-kalimann/
Participantes do BBB falaram, no programa, que já se relacionaram com a mesma pessoa
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bbb20-dennis-dj-lanca-funk-para-prior-e-manu-baco-canta-a-tropa-do-babu/
Reality show tem mobilizado as redes sociais e famosos têm aderido às torcidas
Ler Mais