Alunos e academias se preparam para volta da natação; empresária investiu R$ 20 mil

coronavírus
15.08.2020, 09:30:00
Atualizado: 15.08.2020, 10:11:09
A nadadora Desirée Dalia, proprietária da Academia Dalia Acqua Sport, no Costa Azul (Foto: Nara Gentil/Arquivo CORREIO)

Alunos e academias se preparam para volta da natação; empresária investiu R$ 20 mil

Dentista que nada há 32 anos disse que retomará aulas com marido e filho na segunda

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A vida é de movimento para a dentista Morgana de Carvalho Fontenele Matos, 50 anos, que já nada há 32 anos. Por isso, a notícia da liberação do uso de piscinas em academias de Salvador pela prefeitura foi comemorada em família. “Aqui em casa todos nadam. Meu filho de 14 nada desde os oito meses”, declarou ela, que já garantiu que os três retomam as aulas na próxima segunda-feira (17), quando a utilização das piscinas das academias, antes proibida pelo protocolo setorial, estará autorizada, desde que seja cumprida uma série de requisitos.

O anúncio da liberação foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Município nesta quinta-feira (13). O decreto autoriza que as piscinas em academias passem a funcionar, mas com critérios como distanciamento, limitação de um aluno por raia e permanênia máxima de 50 minutos na aula (veja abaixo todas as regras).

Proprietária da Academia Dalia Acqua Sport, a nadadora Desirée Dalia acredita no retorno progressivo dos alunos às aulas de natação na academia, que fica no bairro do Costa Azul.

“Posso tirar como exemplo a musculação. As pessoas estão receosas, mas a cada dia, a gente nota que elas vão percebendo que tudo está sendo feito para a garantia da segurança de todos, respeitando os protocolos. As pessoas estão entendendo também a importância da prática da atividade com um instrumento de imunidade e antidepressivo”, declarou a dona do espaço, que oferece aulas de musculação, natação para todas as idades, hidroginástica, hidroterapia, hidrobike e pilates.

Lá, as aulas começarão às 14h e com agendamento através de um aplicativo. “Através de um link, a pessoa vai saber se poderá fazer a natação”, disse Desirée. A Academia Dalia Acqua Sport tem hoje o maior parque aquático particular coberto do estado da Bahia –  possui duas piscinas (uma semi-olímpica oficial com 25m x 12,5m e outra de 12,5m x 8m, ambas aquecidas, e mantidas respectivamente a 26Cº e 31Cº. 

Antes da pandemia, a academia tinha mil alunos, entre jovens, adultos, crianças e recém-nascidos. Mais da metade fazia uso das piscinas. Como ficaram sem funcionar por cinco meses, o sistema acabou desativando algumas matrículas automaticamente. “A gente está entrando em contrato com os alunos para que a gente possa reativar esse contrato”, disse ela.

Alunos e academias se preparam para volta da natação; empresária investiu R$ 20 mil

Piscina da Dalia Acqua Sport, no Costa Azul, com marcação seguindo protocolo (Foto: Nara Gentil/Arquivo CORREIO)

Investimento
Para adequar a academia ao protocolo estabelecido pela Prefeitura de Salvador, Desirée investiu cerca de R$ 20 mil, desde a instalação de dispensadores de álcool em gel, medidores de temperatura, tapetes higienizadores de calçados a instalação de pias e demarcações onde o aluno se situará em termos de localização adequada. Mas o custo maior foi com a abertura de novas áreas de circulação de atividades de solo e aquáticas.

"Áreas que estavam antes interditadas, comprometidas como guarda-móveis, com problemas de manutenção, estavam sem uso. Para que pudesse ativá-las, tive que abrir áreas que estavam interditadas, ressignificar as áreas para ter uma circulação mais segura”, explicou. 

Uma das regras estabelecidas para o funcionamento das piscinas é que as aulas terão duração máxima de 50 minutos, com intervalo mínimo de 10 minutos entre elas para higienização de escadas, suportes e dos ambientes. Além disso, os suportes para toalhas e demais utensílios pessoais deverão ser individuais e terão que ser higienizados após cada utilização. Não é permitido o compartilhamento ou empréstimo de toalhas ou outros utensílios de uso pessoal. Ou seja, até mesmo equipamentos utilizados durante as aulas, como pranchas, não poderão ser compartilhados - os alunos terão que levar seus próprios utensílios.

Família
Há 15 anos aluna da Academia Dalia Acqua Sport, a dentista Morgana disse que está muito feliz com a reabertura das academias.  “Demorou. A vida é movimento. Tudo parado dá problemas. A gente precisa de movimento e isso é vital. Vou retomar na segunda. Aqui somos eu, meu marido e meu filho”, disse ela. 

Morgana nada há 32 anos e, apesar de não poder mergulhar, ela não ficou parada.

“É complicado para quem está acostumado. Dei a minhas corridinhas. Sempre acho fundamental o esporte. Sou dentista e nesse período tenho recebido muitos pacientes com dente quebrado por causa do bruxismo, gente apertando os dentes, emoções afloradas. A gente tem que ter lazer, o esporte é fundamental para a resistência, para ter uma resposta boa imunológica”, declarou.

A dentista disse ainda que retomará sua rotina na academia sem fobia. “Tenho amigos médicos que estão na linha de frente e não pegaram a covid-19. Outros médicos que ficaram em casa e foram infectados. Pretendemos retornar sem neuras. Acho que todos precisamos retomar as nossas vidas, nos movimentar”, disse.

Mas atenção, nem todo mundo vai poder voltar a nadar neste momento. A autorização da prefeitura é para o funcionamento das piscinas dentro de academias. Isso não se aplica a picinas de clubes ou de escolas que oferecem aulas de natação, por exemplo.

Confira todas as regras para funcionamento de piscinas em academias:

- A qualidade da água deverá ser verificada conforme previsto na Norma Técnica NBR 10818/2016 e, caso os resultados não atendam aos requisitos, a piscina deverá ser interditada até que os parâmetros estabelecidos sejam alcançados;

- As aulas nas piscinas terão duração máxima de 50 minutos, com intervalo mínimo de 10 minutos entre elas para higienização de escadas, suportes e dos ambientes;

- É obrigatório afixar, em locais visíveis ao público e próximo aos acessos às piscinas, a capacidade máxima de pessoas que podem utilizar este espaço simultaneamente;

- Deve ser mantido um distanciamento mínimo de dois metros entre os alunos dentro das piscinas e em todos os momentos em que estiverem sem máscara;

- Cada raia só poderá ser utilizada por um aluno;

- Os alunos deverão higienizar as mãos com álcool a 70% e tomar banho imediatamente antes e depois de utilizarem a piscina, exclusivamente em duchas localizadas nas áreas externas, que não poderão ser utilizadas por outros alunos;

- Os suportes para toalhas e demais utensílios pessoais deverão ser individuais e terão que ser higienizados após cada utilização;

- Não é permitido o compartilhamento ou empréstimo de toalhas ou outros utensílios de uso pessoal;

- Fica proibida a disponibilização, empréstimo ou compartilhamento de equipamentos utilizados durante as aulas, como pranchas, macarrão, pullbuoy (flutuadores), dentre outros. Estes equipamentos só poderão ser utilizados se os próprios alunos os levarem para a academia;

 - Fica proibido o uso de calçados utilizados no ambiente externo ao da academia, após passar pelo lava pés e/ou ducha externa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas