Apenas com Brasileirão, Bahia tem 13 jogos para reação na Série A

e.c. bahia
18.12.2020, 05:00:00
Atualizado: 18.12.2020, 06:40:04
Bahia de Mano precisa voltar a vencer para melhorar situação na Série A (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Apenas com Brasileirão, Bahia tem 13 jogos para reação na Série A

Tricolor não vence há quatro jogos no Brasileiro e vive situação delicada

A vida do Bahia na temporada 2020 não tem sido fácil. Fora o tricampeonato baiano, conquistado sobre o Atlético de Alagoinhas - e disputado parte com o time sub-23 e parte com o principal -, o Esquadrão fracassou em praticamente todos os torneios que disputou no ano.

As expectativas criadas foram frustradas na Copa do Brasil (1ª fase), Nordestão (final) e mais recentemente na Sul-Americana (quartas de final). A partir de agora, a reta final de temporada terá apenas uma competição. O foco será voltado para o Brasileirão e um novo campeonato se “inicia” para o Esquadrão tentar dar a volta por cima.

Com 28 pontos em 25 jogos, o Bahia está colado na zona de rebaixamento. Na 16ª colocação, tem três pontos de vantagem para o Vasco, primeiro time dentro do Z4, e os cariocas têm um jogo a menos. Por isso, as próximas 13 rodadas até 24 de fevereiro são cruciais para o futuro.

Tomando como base o primeiro turno, o horizonte não é muito animador para o Bahia. Nessa mesma sequência de adversários que tem agora, o tricolor somou apenas 11 pontos. Comparando as campanhas das equipes que estão da 12ª colocação para baixo - no bolo da luta contra o rebaixamento -, o desempenho do time baiano superou os de Goiás (oito pontos), Vasco e Athletico-PR (10 pontos cada).

Se espelhar o desempenho que teve na primeira metade do campeonato, o Bahia encerraria a Série A com 39 pontos. Número que, de acordo com os matemáticos, pode não ser suficiente para garantir a permanência na primeira divisão - no entanto, se todos espelharem, a soma do Bahia seria suficiente.

De acordo com os cálculos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a chance de rebaixamento com 39 pontos é de 86,8%. Nos últimos anos, o “número mágico” buscado pelas equipes para se manter na elite é de 45 pontos. Para bater essa meta, o time precisaria vencer cinco partidas e empatar duas das 13 restantes.

Vale ressaltar quem nem sempre a pontuação acompanha o mesmo ritmo em todas as temporadas. No ano passado, por exemplo, o Ceará se salvou com 39 pontos, em 16º, enquanto o Cruzeiro foi rebaixado com 36. Já em 2014 o Palmeiras terminou na 16ª colocação com 40 pontos.

“Nossa equipe tem só Campeonato Brasileiro para disputar, temos que ter atitude dentro do campeonato. A gente vem numa sequência ruim. Só nós jogadores com a comissão podemos tirar o Bahia dessa situação. Tem que ser muito homem para assumir responsabilidade. Precisamos competir mais, parar de tomar gols para fechar a temporada honrando essa camisa”, disse o zagueiro Ernando.

O primeiro desafio nessa sequência final será domingo, quando visita o Flamengo, às 18h15, no Maracanã. O duelo faz parte do chamado “corredor indesejado” que o Esquadrão está percorrendo contra equipes da parte de cima da tabela. No primeiro turno, o time carioca venceu por 5x3, em Pituaçu, no jogo que determinou a demissão do técnico Roger Machado.

Sem vencer há seis partidas – sendo quatro derrotas seguidas no Brasileiro -, o próprio técnico Mano Menezes não enxerga o duelo contra o Flamengo com muito otimismo.

“Temos um jogo de extrema dificuldade em relação a esse desgaste. Vamos estar jogando contra o Flamengo no Rio de Janeiro. Depois teremos uma semana para trabalhar, recuperar os jogadores”, analisou Mano. Na sequência, o Bahia faz com o Internacional, dia 27, na Fonte Nova, o último jogo em 2020.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas