Após apuração interna do Bahia, Ramírez é reintegrado ao elenco

e.c. bahia
24.12.2020, 12:46:00
Atualizado: 24.12.2020, 16:07:48
Ramírez volta a participar das atividades na Cidade Tricolor (Felipe Oliveira / EC Bahia )

Após apuração interna do Bahia, Ramírez é reintegrado ao elenco

Colombiano estava afastado após ser acusado de cometer injúria racial contra o meia Gerson, do Flamengo

Três dias após ser afastado do elenco do Bahia por causa da acusação de racismo feita pelo jogador Gerson, do Flamengo, o meia Ramírez foi reintegrado nesta quinta-feira (25). 

A decisão de incorporar o atleta novamente aos treinos acontece após a apuração interna feita pela direção tricolor não ter encontrado provas de que o colombiano disse a Gerson "cala a boca, negro". Em entrevista ao programa TVE Revista, o presidente Guilherme Bellintani declarou que Ramírez será reintegrado imediatamente. 

“Conseguimos fazer uma investigação que a gente entende como razoavelmente profunda dentro do que a gente teve disponível para analisar (...). A gente não conseguiu ir além da palavra da vítima, e com isso não estou minimizando a importância da palavra da vítima. Eu não consegui cravar que a decisão mais correta seria abandonar a presunção de inocência de Ramírez. Consolidamos a ideia de que ele deve continuar no clube, ser reintegrado imediatamente e ficaremos atentos aos processos paralelos que estão acontecendo: polícia, Ministério Público, STJD”, justificou o dirigente.

A decisão também ocorre depois de Bahia e Flamengo apresentarem diferentes versões em relação a uma outra discussão envolvendo Ramirez, esta com Bruno Henrique minutos depois, na mesma partida de domingo, vencida pelo clube carioca por 4x3 no Maracanã.  

No caso de Bruno Henrique, a versão apontada pelo Bahia é de que Ramírez disse “tá quanto?”, provocando o jogador adversário quando o tricolor vencia o jogo por 3x2. Diferente do que o Flamengo apresenta, de que o camisa 15 teria repetido “seu negro” para o atacante. 

Quanto ao caso envolvendo Gerson, que aconteceu com o placar em 2x1 para o rubro-negro, ainda não há provas de que o jogador do Bahia realmente falou isso. Ramírez nega a acusação.

Foi baseada nessa acusação que a Polícia Civil do Rio de Janeiro instaurou inquérito e o colombiano será intimado a depor, assim como o técnico Mano Menezes - que acabou demitido após o jogo por causa da sequência de maus resultados - e o árbitro da partida, Flávio Rodrigues. Gerson prestou depoimento na terça-feira.

De volta aos treinos, o meia-atacante torna-se uma opção para o técnico Dado Cavalcanti, que fará sua estreia domingo (27), às 16h, contra o Internacional, na Fonte Nova, pela 27ª rodada do Brasileirão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas