Após fazer tatuagem, Padre Fábio de Melo fala de pausa na carreira

em alta
06.08.2020, 20:17:49
Atualizado: 06.08.2020, 20:24:35

Após fazer tatuagem, Padre Fábio de Melo fala de pausa na carreira

Ele refletiu sobre a pausa que fez na carreira musical desde o ano passado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O padre Fábio de Melo usou seu Instagram para postar uma reflexão sobre a pausa que fez na carreira musical desde o ano passado. "Sou grato a Deus por tudo o que ela [música] me permitiu viver", escreveu.

"A música me levou. A música me trouxe. Ela me roubou, mas também me devolveu. Hoje, distante da rotina que me envolveu durante 24 anos, posso dizer: sua pausa tem sido tão linda quanto as suas execuções", continuou.

Padre fez tatuagem na mão

Ele compartilhou com seguidores ter feito uma tatuagem. “Dei a ela o nome de Ana, o mesmo de minha mãe. Tudo começou com uma abelha que ficava pousando em mim, durante as lives das missas dominicais”, escreveu Fábio de Melo. “Quem vem acompanhando já me ouviu falando sobre elas. Será meu sinal. De um tempo difícil, mas também bonito. De reclusão, de vida interior, de buscas e realizações silenciosa”, acrescentou.

Após um seguidor falar que ele fazer o desenho ajuda a “desmarginalizar a tatuagem”, Fábio de Melo respondeu: “Oh, meu querido, também já estive do lado dos que marginalizam as aparências. Recordo-me que na Jornada Mundial da Juventude, na França, vi um padre todo tatuado. Abominei. Peço a Deus todo dia que nunca me permita reassumir os velhos erros”.

Em julho de 2019, o padre Fábio de Melo anunciou que estava se "aposentando com o trabalho da música" após o fim de uma turnê que duraria até os meses seguintes.

Posteriormente, ele explicou: "Acho que nenhuma decisão é definitiva. Sempre é bom a gente ter o direito de escolher. A estrada se tornou pesada para mim - a música não, a estrada sim. Eu não tenho como fazer a música sem a estrada."

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas