Após indiciamento, Bahia sai em defesa de Ramírez e critica delegada

e.c. bahia
04.02.2021, 19:54:00
Atualizado: 04.02.2021, 19:55:59
Ministério Público pode apresentar denúncia contra jogador do Bahia (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Após indiciamento, Bahia sai em defesa de Ramírez e critica delegada

Tricolor disse que apoia o colombiano e espera que justiça seja feita

Horas depois da Polícia Civil do Rio de Janeiro decidir indiciar o meia Índio Ramírez, do Bahia, por injúria racial contra o volante Gerson, do Flamengo, o clube tricolor se manifestou sobre o caso.

Em nota, o Bahia lamentou a decisão, mas disse que não recebe a notícia com surpresa, já que, segundo o clube, a delegada responsável pelas investigações havia feito manifestações em favor do volante rubro-negro. 

“Nosso jogador”. Assim ela se referiu ao volante Gerson, do Flamengo, responsável pela acusação – e que não compareceu ao depoimento perante a Justiça Desportiva -, indicando espectro de notória parcialidade", diz trecho da nota.

O Bahia afirmou ainda que buscou a verdade dos fatos, continua apoiando Ramírez e tem convicção de será feita Justiça.

O inquérito que apurou a denúncia do volante Gerson contra Ramírez foi aberto um dia depois após o jogo entre Bahia e Flamengo, em dezembro do ano passado, no Maracanã.

A polícia colheu depoimento dos envolvidos, do zagueiro Nathan e do meia Bruno Henrique, como testemunhas. A investigação usou ainda a súmula da partida e imagens do jogo.

Em nota, a Polícia Civil afirmou que a decisão foi baseada na rápida indignação de Gerson após a suposta injúria. Com o indiciamento, o caso agora vai para o Ministério Público, que decidirá se fará ou não denúncia contra o jogador do Bahia.

O caso entre Gerson e Ramírez também está sendo investigado no âmbito esportivo pelo STJD, mas os jogadores do Flamengo intimados para prestar depoimento, não compareceram à audiência na última quarta-feira (3). Por isso, o inquérito no órgão deve ser encerrado. 

Confira a nota na íntegra: 

"O Esporte Clube Bahia vem a público lamentar o indiciamento do meia-atacante colombiano Indio Ramírez pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, muito embora a notícia não cause surpresa, tendo em vista as manifestações públicas preliminares da delegada do caso à imprensa especializada.

“Nosso jogador”. Assim ela se referiu ao volante Gerson, do Flamengo, responsável pela acusação – e que não compareceu ao depoimento perante a Justiça Desportiva -, indicando espectro de notória parcialidade.

O clube teve acesso à integralidade dos depoimentos colhidos no inquérito e pode afiançar à sociedade e à torcida tricolor que a decisão foi absolutamente despida de qualquer fundamentação probatória.

Em todos os momentos do episódio, o Bahia se comportou em busca da verdade dos fatos, sem desmerecer a palavra de Gerson, mas também considerando a presunção de inocência do seu atleta e a necessidade de se produzir prova robusta e incontestável.

Sem a apresentação de fatos novos, conforme aguardamos por mais de um mês, a diretoria tricolor seguirá apoiando Ramírez e tem convicção de será feita Justiça, ao tempo em que reafirma a sua posição de clube expoente da luta antirracista no futebol brasileiro".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas