Após paralisação, Paulo Carneiro anuncia fim do time de aspirantes do Vitória

e.c. vitória
19.03.2020, 08:34:00
Atualizado: 19.03.2020, 15:50:18

Após paralisação, Paulo Carneiro anuncia fim do time de aspirantes do Vitória

"Resolvemos racionalizar custos", justifica o presidente rubro-negro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O presidente do Vitória, Paulo Carneiro, anunciou que o time de aspirantes do Vitória será desmontado. A equipe representa o rubro-negro no Campeonato Baiano, porém, o estadual foi suspenso por tempo indeterminado por causa da pandemia do novo coronavírus.

Através de áudio enviado por aplicativo, o dirigente explicou que a decisão tem a finalidade de reduzir custos. "Todo um planejamento que vinha tendo bons resultados nesse momento fica suspenso, em alguns casos comprometido, como no caso do nosso time de aspirantes, porque fizemos um time baseado em jogadores do clube. Como não temos ideia de quando voltaremos e tenho quase certeza que não teremos as finais do estadual, resolvemos racionalizar custos. (...) O time de aspirantes está sendo desmontado porque não podemos ficar com ele, não podemos treinar com ele", afirma Paulo Carneiro na gravação.

Comandado pelo técnico Agnaldo Liz, o elenco de aspirantes conta principalmente com atletas revelados nas categorias de base da Toca do Leão. Também integram o grupo jogadores contratados para a disputa do estadual, a exemplo do zagueiro Nuno e do lateral esquerdo Leocovick, que conquistaram espaço entre os titulares. Atletas que não se firmaram na Série B do Campeonato Brasileiro do ano passado, como o zagueiro Dedé e o volante Gabriel Bispo, estavam sendo aproveitados no projeto.

Paulo Carneiro informa que alguns jogadores voltarão a fazer parte da base rubro-negra, mas outros ainda terão o futuro no clube definido. No áudio, ele não comenta sobre a situação do técnico Agnaldo Liz, que também foi demitido.

"Já estamos direcionando os jogadores com idade para o sub-20 no retorno. Estamos reavaliando alguns pouquíssimos jogadores contratados. Os jogadores do clube que não têm mais idade de júnior, vamos emprestá-los. Mas como emprestá-los agora? Temos que tomar decisões duras, fortes e definitivas, porque não temos a previsão de retorno das atividades, 60, 90 dias já é muito tempo e muita despesa e é isso que vamos tentar reduzir, os custos fixos do clube nesse período", explica o dirigente. 

Desde quarta-feira (18), todas as atividades do Vitória estão suspensas por tempo indeterminado para evitar a disseminação do coronavírus Covid-19. Com 11 pontos, o rubro-negro é o quarto colocado do Campeonato Baiano. O Leão ainda enfrentaria Bahia de Feira e Doce Mel na fase classificatória do torneio.

Inicialmente, a Federação Baiana de Futebol decidiu realizar as rodadas derradeiras da primeira fase com portões fechados, mas um dia depois, na terça-feira (17), a entidade anunciou a suspensão dos jogos por tempo indeterminado.

"Lamentamos muito pela Federação, que tem um ótimo presidente, Ricardo (Lima), e que tentou seguir com a competição, mas realmente a onda foi muito forte da chegada do vírus, o aumento dos índices de contágio, e não havia mesmo condições da competição continuar", pontuou Paulo Carneiro, que também comentou a postura da CBF. A entidade suspendeu todas as competições organizadas por ela por causa da pandemia e informou que a decisão com relação aos estaduais era de responsabilidade de cada federação.

"Espero que a CBF, que não deu muita bola e deixou as federações decidirem sozinhas a questão, espero que agora se una com os seus aliados mais importantes, que são as federações e não são os clubes - deveriam ser os clubes - e possam ver uma oportunidade de rever o calendário nacional. Espero que não fiquem sentados no conforto da nossa bela sede, que é nossa por ter sido construída com o dinheiro da mídia dos atletas, e possam realmente rever esse calendário. O estadual há muito tempo é uma competição a mais no calendário nacional se comparada com outros países que têm futebol como atividade esportiva importante. Esse tem que ser um dos caminhos", sugere o presidente do Vitória.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas