Após queda à Série B, diretores de futebol Lucas Drubscky e Júnior Chávare deixam o Bahia

e.c. bahia
10.12.2021, 11:30:00
Drubscky e Chávare conversam com Guilherme Bellintani e Vitor Ferraz durante treino do Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Após queda à Série B, diretores de futebol Lucas Drubscky e Júnior Chávare deixam o Bahia

Tricolor vai passar por reformulação para a temporada 2022

Um dia depois de confirmar o rebaixamento à Série B do Brasileirão, o Bahia iniciou as primeiras mudanças no seu departamento de futebol. De acordo com apuração do CORREIO, Lucas Drubscky e Júnior Chávare não vão continuar no tricolor. 

A dupla foi contratada no final de janeiro (Drubscky) e início de março (Chávare), na virada da temporada 2020 para 2021, para substituir Diego Cerri, diretor de futebol que havia saído. A ideia do presidente Guilherme Bellintani com isso era que as decisões do departamento fossem descentralizadas. Enquanto o executivo de futebol Drubscky cuidava da negociação dos atletas, o gerente Chávare ficava responsável pelo mapeamento dos jogadores e coordenação das categorias de base. 

O trabalho, no entanto, não foi bem avaliado. Poucas contratações feitas pelo tricolor em 2021 surtiram efeito dentro de campo. Nomes como Matheus Galdezani, Oscar Ruiz e Thonny Anderson deixaram o clube antes mesmo do fim da temporada. 

Outros atletas, como Jonas, Maycon Douglas, Ligger, Luizão e Isnaldo ficaram esquecidos no grupo. Soma-se a eles Marcelo Cirino, contratado em setembro, mas que sequer entrou em campo. 

O Bahia segue definindo seu planejamento para 2022. O técnico Guto Ferreira recebeu convite para permanecer no cargo, mas o martelo ainda não foi batido. 

Em nota, Chávare se despediu do tricolor. Segundo ele, a decisão de deixar o clube foi tomada logo após a partida que sacramentou o rebaixamento. Horas depois, o Bahia oficializou a saída da dupla. Confira a nota de Chávare: 

"Ontem, após a rodada final do Campeonato Brasileiro e ainda bastante sentido com a dor do objetivo não cumprido, em conversa com o presidente Guilherme Bellintani, decidimos pelo encerramento do meu ciclo no Esporte Clube Bahia.

Ao aceitar o desafio de representar a pesada camisa tricolor, sempre estive ciente da responsabilidade. Contribuir com o Departamento de  Futebol do Bahia exige entrega total e irrestrita, e foi assim que encarei todos os dias de trabalho até aqui.

Apesar de ser muito grato por todos os momentos vividos no Tricolor de Aço, inclusive com a conquista de uma Copa do Nordeste, é impossível não carregar a tristeza de não termos mantido este gigante do futebol brasileiro na Série A. O Bahia é uma potência e merece estar no topo. Sempre.

Aproveito a oportunidade para fazer um agradecimento especial ao presidente Guilherme Bellintani e ao vice-presidente Vitor Ferraz, homens sérios, trabalhadores e que amam este clube assim como a sua fiel torcida.

Aos torcedores, faço menção honrosa. O tricolor é um fiel apaixonado, que joga junto e luta muito. Pude sentir esse calor de perto durante toda a minha passagem pelo clube. Dentro ou fora de Salvador, vocês sempre estiveram por perto.

Deixo aqui meus agradecimentos também à todos os funcionários e, desde já, afirmo que estarei na torcida para que o Bahia volte o mais breve possível ao lugar de onde nunca deveria ter saído.

Atenciosamente,

Júnior Chávare".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas