Após seis anos e meio o Café-Teatro Rubi está ameaçado de fechar as portas em abril

ronaldo jacobina
28.01.2020, 05:00:00
Atualizado: 28.01.2020, 12:35:28

Após seis anos e meio o Café-Teatro Rubi está ameaçado de fechar as portas em abril


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

(Divulgação)
Café Rubi recebeu artistas como Leny Andrade e Cida Moreira no seu palco

Após seis anos e meio oferecendo uma programação artística de alto nível ao público baiano, o Café-Teatro Rubi está prestes a encerrar suas atividades. Com contrato vencido com o Grupo JGP, dono do Wish Hotel da Bahia, desde o final do ano passado, o Núcleo de Ações Culturais e Estratégicas, empresa que concebeu e faz a gestão da casa de espetáculos, ainda não conseguiu renovar a concessão de uso do espaço com a direção da rede hoteleira. De acordo com Eliana Pedroso, gestora do Rubi, o martelo ainda não foi batido e garante que as negociações continuarão até se esgotarem por completo. De certo, a única coisa que a produtora cultural tem, é que a garantia de que a programação agendada até abril está mantida. 

Vai dar namoro!
O namoro entre Gilberto Gil e a banda BaianaSystem, iniciado em novembro passado no show Encontros Tropicais, no Parque de exposições, está mais quente do nunca. O tropicalista e Russo Passapusso estão planejando sairem juntos no Carnaval de Salvador, no mês que vem. Nenhuma das partes quer ainda se manifestar sobre o reencontro, mas é certo que, além da folia baiana, os artistas planejam uma série de shows que percorrerá várias cidades brasileiras. Anote aí! 

(Foto:Magali Moraes/Divulgação)
Gil e Passapusso já cantaram juntos no Parque de Exposições 

Intercâmbio musical
O músico baiano Armandinho Macêdo vai comandar pela primeira vez um trio elétrico durante o percurso inteiro do Galo da Madrugada no Carnaval de Recife. O convite para participar da folia no maior bloco de rua da folia nordestina partiu da cantora e multi-instrumentista pernambucana Bia Villa-Chan. A dobradinha dos músicos no Galo será replicada no carnaval baiano com a apresentação da dupla no circuito de trios elétricos de Salvador - desta vez, Bia será a convidada do guitarrista que gravaram duas músicas em estúdio que estão no novo álbum da cantora, GiraSons. 

(Foto:Marcelo Ferreira/Divulgação)
Bia Villa-Chan e Armandino fazem parceria musical 

Fim de papo
O chef australiano, Richard James não está mais à frente da padaria Belo Rústico, que tem unidades na Pituba e no Shopping Barra. Há dez anos na capital baiana, ele agora assina consultorias para restaurantes e realiza eventos particulares e corporativos.

(Divulgação)
Chef Richard James deixa comando da Belo Rústico

Abre alas
O marchand Paulo Darzé abre a programação 2020 da sua galeria no dia 30 de janeiro, a partir das 19h, com a exposição do artista baiano,  Anderson Santos. A mostra Floresta Negra tem curadoria de Danillo Barata e fica em cartaz até 29 de fevereiro. 

Bodas de prata
Alexandra e Julieta Isensee estão preparando a 25° edição da Feijoada ao Mar que será realizada no dia 1° de fevereiro (sábado) no Cerimonial Villa São José, no bairro do Cabula, das 13h às 20h, com shows dos Irmãos Macêdo, Filhos de Jorge e Seuilsom. 

(Divulgação)
Feijoada da colunista Julieta Isensee completa 25 anos

No forno
A editora Bissau, de Saymon Nascimento, vai lançar o segundo volume do livro Você Morre Quando Esquecem seu Nome, do jornalista Flavio VM Costa, no dia 4 de fevereiro, às 19h, no Mercadão CC, no Rio Vermelho. 
 
Mais +

Há muito não se via uma festa de inauguração tão organizada como a do Centro de Convenções de Salvador, na última quinta-feira (23). Da recepção ao coquetel, do jantar ao show de Maria Bethânia, tudo foi milimetricamente pensado para que saísse perfeito. E saiu! Melhor que isso só festejar que a cidade ganhou um equipamento que carecia. Parabéns à Prefeitura de Salvador e a GL Events, empresa que vai administrar o empreendimento, que vai colocar a Bahia de volta no turismo de negócios.  
Menos – 
O Colégio Odorico Tavares vai mesmo ser vendido para uma empresa do mercado imobiliário. Depois de expulsar os alunos que fizeram uma ocupação na escola, o Governo do Estado fechou todo o prédio com tapumes. A justificativa é a falta de demanda de estudantes, o que é contestada por professores que defendem a tese de que a SEC vem, desde o ano passado, adotando uma política de esvaziamento da escola. Enfim, ali vai mesmo virar mais um, ou mais de um, espigã
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas