Após vaga, Vitória vira a chave e encara o Operário-PR na Série B

e.c. vitória
13.06.2021, 05:05:00
Samuel é um dos principais nomes do Leão na temporada (Pietro Carpi/EC Vitória)

Após vaga, Vitória vira a chave e encara o Operário-PR na Série B

Leão recebe rival neste domingo (13), às 20h30, no Barradão, pela 3ª rodada

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O feito histórico pela Copa do Brasil animou qualquer torcedor do Vitória. Depois de perder no Barradão por 1x0, o Leão superou as desconfianças e derrotou o Internacional por 3x1, no Beira-Rio, em Porto Alegre, avançando às oitavas da competição. Mas é hora de deixar a comemoração um pouco de lado e virar a chave para a Série B.

Neste domingo (13), o rubro-negro recebe o Operário-PR no Barradão, às 20h30, pela 3ª rodada do Brasileiro. O time busca sua primeira vitória na competição, embalado pela boa estreia do técnico Ramon Menezes e pela vaga no torneio vizinho.

Até aqui, o Leão fez dois jogos pela Segundona. Empatou o primeiro, com o Guarani (1x1), fora de casa, e perdeu o seguinte, para o Náutico (0x1), em Salvador. Com um ponto, iniciou a rodada na 14ª colocação.

Antes do jogo contra o Inter, Ramon teve apenas um treino à frente do time. Apesar do pouco tempo, decidiu escalar a equipe com três zagueiros. "A minha ideia era não tomar gols. Se não tomamos, uma hora ou outra, com a agressividade e a transição muito rápida que essa equipe tem, poderíamos fazer o gol", explicou ele após a partida. 

A formação, porém, acabou deixando o Vitória pouco ofensivo na primeira etapa. No intervalo, o técnico desmanchou o esquema. E, com a expulsão de Pedro Henrique no colorado, o rubro-negro começou a chegar mais ao ataque. Dinei também entrou, no lugar do volante Pablo, o que foi decisivo para a classificação: o centroavante acertou um foguete de fora da área, a bola bateu na trave e sobrou limpa para Samuel abrir o placar. 

Johnny chegou a empatar. Mas Eduardo, que havia acabado de entrar na partida, recolocou o Vitória na frente do marcador. Outro reserva, Guilherme Santos, selou o placar.

Agora, o Reizinho da Toca terá um único treinamento, neste sábado, antes de enfrentar o Operário-PR. Terá que decidir se mantém o Leão com a formação inicial escalada contra o Inter, mais defensiva, ou se volta com a linha de quatro, com mais agressividade.

Ronaldo, Pedrinho e Soares são dúvidas para o duelo. O goleiro ficou de fora diante do Inter por desconforto muscular, enquanto o lateral esquerdo se recupera de um trauma no tornozelo. Já o meia saiu de maca durante a partida, após sentir dores na virilha.

Uma possível escalação do Vitória tem: Lucas Arcanjo, Raul Prata, Marcelo Alves, Wallace e Roberto; Gabriel Bispo, Pablo e Soares (Fernando Neto); Guilherme Santos, Samuel e Ygor Catatau.

Retrospecto
Contra o próximo rival, o Operário-PR, o Vitória tem bons números. Nos quatro encontros que tiveram, o Leão está invicto até aqui, com um triunfo e três empates. Os duelos aconteceram pelas últimas duas edições da Série B.

Na primeira vez que se cruzaram, em 2019, ficaram no 0x0 no Barradão. Na partida pelo returno, vantagem para o rubro-negro: 2x1 no Germano Krüger. A vitória, aliás, veio após golaço de falta de Thiago Carleto e selou a permanência do Leão naquela edição da Segundona. Já na Série B de 2020, foram dois empates por 1x1, em Ponta Grossa e em Salvador.

Para o jogo, o técnico do Operário-PR, Matheus Costa, terá um time de desfalques: 11 jogadores não estão aptos. Seis deles, por covid-19: o goleiro Simão, o lateral esquerdo Fabiano, o meia Leandrinho e os atacantes Alemão, Jean Carlo e Rafael Oller.

O atacante Felipe Garcia se recupera de virose, o zagueiro Bonfim, o meia-atacante Cleyton e o volante Marcelo Santos estão lesionados e o lateral direito Alex Silva está suspenso.

Dessa forma, um provável Operário-PR tem: Thiago Braga, Lucas Mendes (Fábio Alemão), Reniê, Rodolfo Filemon e Djalma Silva; Leandro Vilela, Marcelo e Tomas Bastos; Thomaz, Ricardo Bueno e Rodrigo Pimpão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas