Assim como 1ª divisão, Série B também terá limite em troca de técnicos

e.c. vitória
25.03.2021, 18:41:00
Atualizado: 25.03.2021, 19:19:26
Troféu da Série B (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Assim como 1ª divisão, Série B também terá limite em troca de técnicos

Clubes poderão contratar apenas dois treinadores ao longo do torneio

A edição 2021 da Série B também terá limitação no número de troca entre treinadores, assim como ocorrerá na primeira divisão. Em conselho técnico realizado nesta quinta-feira (25), em reunião virtual dos dirigentes das equipes com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a proposta foi aprovada por 18 votos a 2.

A medida determina que cada clube da Série B só pode ter dois técnicos durante a competição. Assim, após a primeira demissão, a equipe poderá contratar um novo técnico. Se houver um segundo desligamento, outro comandante só poderá ser efetivado no cargo caso já seja funcionário do clube com pelo menos seis meses de casa. Por exemplo: um treinador das categorias de base ou um auxiliar fixo.

Se o pedido de demissão partir do treinador, o clube não fica impedido de contratar um novo técnico. No entanto, a medida também tem consequências para os profissionais: cada um poderá treinar apenas dois clubes diferentes na Série B. Se pedir demissão de um clube, ele só poderá trabalhar em mais uma equipe.

Na primeira divisão, a proposta foi aprovada após uma votação apertada: 11 votos a 9. As duas competições têm regulamentos isolados, ou seja, um mesmo treinador pode comandar duas equipes da elite e outras duas da Série B, por exemplo.

Na temporada passada, o Vitória foi comandado por quatro técnicos durante a segunda divisão. Começou a disputa com Bruno Pivetti e, depois, veio Eduardo Barroca. O carioca pediu para sair, ao aceitar comandar o Botafogo, e Rodrigo Chagas assumiu como interino. Mazola Júnior foi contratado e, após quatro jogos, desligado do clube. Chagas, então, foi efetivado.

Se a medida já valesse na Série B 2020, o Leão teria ficado no limite da regra, com duas demissões. Barroca não entraria na conta, já que solicitou o desligamento, e Chagas já era funcionário do clube.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas