Até a paralisação dos jogos, Bahia tinha o 7º melhor aproveitamento da Série A

e.c. bahia
28.05.2020, 05:00:00
(Axel Hegouet/ Editoria de Arte CORREIO)

Até a paralisação dos jogos, Bahia tinha o 7º melhor aproveitamento da Série A

Confira a comparação com os outros 19 clubes da elite do Brasileirão

O calendário do futebol brasileiro segue paralisado por conta da pandemia do novo coronavírus e muitas incertezas pairam sobre quando e como o esporte vai ser retomado no país. Em várias partes do Brasil, os clubes só retomaram as atividades à distância, pela internet. 

As dúvidas também passam pela performance das equipes. Sem disputar partidas há mais e dois meses, a maioria dos atletas tem tentado manter a forma física em casa, mas é certo que os times vão levar um certo tempo para alcançar o ritmo de jogo ideal quando as competições retornarem.

Se o futuro se mostra incerto, é possível analisar o que já foi feito pelas equipes nos três primeiros meses do ano e ter uma ideia do que é preciso melhorar para quando a bola puder rolar mais uma vez.

O Bahia, por exemplo, vivia o melhor momento quando as partidas foram suspensas por conta da pandemia. O aproveitamento de 68,9% na avaliação geral de todas as quatro competições em que o clube estava envolvido (Campeonato Baiano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Sul-Americana) dá ao tricolor o sétimo melhor rendimento entre os 20 clubes da Série A do Brasileirão.

Ao todo o Bahia esteve em campo 17 vezes, somando 10 vitórias, cinco empates e duas derrotas. Os números levam em consideração todas as competições que o Esquadrão disputou esse ano.

No primeiro semestre, a equipe esteve dividida em duas. Enquanto o time principal treinado Roger Machado focava na Copa do Brasil, Nordestão e Sul-Americana, a equipe de aspirantes disputava só o Campeonato Baiano.

O time sub-23, que era treinado por Dado Cavalcanti, estava invicto na temporada, mas o projeto acabou sendo encerrado após a paralisação das atividades. Entre oito e dez atletas devem ser aproveitados no elenco principal. 

Somando apenas os resultados conquistados pelo time comandado pelo treinador Roger Machado, o Bahia conquistou um aproveitamento de 66,6%, o que colocaria o clube na oitava colocação, ao lado do Coritiba, no ranking dos melhores desempenhos da Série A.

Quem aparece no topo da lista é o Flamengo. Atual campeão brasileiro e da Libertadores, o rubro-negro conseguiu 85,4% de aproveitamento, mas com um jogo a menos que o Bahia. Esse ano, time carioca disputou 16 partidas entre Campeonato Carioca, Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana e Libertadores. O top 5 tem ainda: Atlético-GO (76,9%), Fluminense e Internacional (71,1%), e Palmeiras (69,4%).

Já na parte de baixo da classificação, quem tem motivos para se preocupar é o Corinthians. O alvinegro tem o pior rendimento entre todas as 20 equipes da primeira divisão. Sob o comando de Tiago Nunes, o Timão conseguiu aproveitamento de 38,9% nos 12 jogos que disputou. Entre os piores números da lista aparecem também: Botafogo (50%), Sport (41,7%) e Vasco (40,5%).

Bola na rede
O Bahia também parece na parte de cima quando o assunto é o número de gols marcados. Com 25 tentos anotados nos três primeiros meses ano, o Esquadrão ostenta a marca de quarto maior goleador entre as equipes que estão da elite do futebol brasileiro.

Ao lado do Fortaleza, que também balançou as redes 25 vezes em 2020, o tricolor é superado só por Flamengo (36), Fluminense (32) e Atlético-GO (27). Já na outra ponta, o Vasco aparece com o pior rendimento ofensivo. A equipe carioca marcou somente oito gols na temporada.

No Bahia, Gilberto lidera as estatísticas de gols marcados. O camisa 9 anotou sete tentos nos 10 jogos que atuou. Na sequência, Élber aparece como vice-artilheiro, com quatro gols marcados. É o melhor início de temporada do atacante pelo tricolor.

A volta dos jogos no futebol brasileiro ainda não tem data definida para acontecer. A Série A tinha previsão de ser iniciada no primeiro final de semana de maio, mas a Confederação Brasileira de Futebol aguarda a liberação das autoridades de saúde para definir um novo calendário. 

No Nordestão, o tricolor já havia conseguido classificação antecipada para as quartas de final. Já no Baiano, a equipe estava invicta e liderava restando duas rodadas para o fim da primeira fase. Na Copa Sul-Americana, por sua vez, o Bahia eliminou o Nacional-PAR e esperava o sorteio para descobrir quem seria o próximo rival.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas