Atirador de 17 anos é preso após matar dois em manifestação contra o racismo nos EUA

brasil
26.08.2020, 18:35:00

Atirador de 17 anos é preso após matar dois em manifestação contra o racismo nos EUA

Usando uma AR-15, Kyle Rittenhouse foi acusado de homicídio doloso em Kenosha, Wisconsin, estado onde adolescentes a partir de 17 anos são julgados como adultos
(Foto: Reprodução/Twitter)

Um adolescente de 17 anos foi preso acusado de homicídio nesta quarta-feira (26) em Kenosha, Wisconsin, nos Estados Unidos (EUA), estado onde pessoas dessa idade são julgadas como adultas. Identificado como Kyle Rittenhouse, ele é suspeito de ser o autor dos disparos que mataram duas pessoas e feriu uma terceira durante protestos contra a violência policial e racismo que vitimou Jacob Blake.

De acordo com as agências internacionais, ele foi apreendido sob um mandado em Illinois e acusado de homicídio doloso com agravantes. A polícia de Antioch, Illinois, confirmou que o atirador estava detido pelo sistema judicial de Lake County.

"Parece ser um membro de um grupo de milícia que fazer justiça com as próprias mãos e acabar com os manifestantes inocentes", disse o vice-governador de Wisconsin, Mandela Barnes, à televisão MSNBC na quarta-feira, antes que a prisão fosse relatada.

Vídeos publicados nas redes sociais mostram que o atirador era um homem branco com um rifle.

A página de Rittenhouse no Facebook - que já foi excluída - mostrava-o posando com outro jovem, ambos segurando rifles. A foto é marcada por um distintivo da Blue Lives Matter, movimento de apoio à polícia.

Atirador foi perseguido
O tiroteio ocorreu por volta das 23h45 de terça-feira perto da 63rd Street e da Sheridan Road em Kenosha, em meio a uma terceira noite de agitação após o tiroteio policial contra Jacob Blake, de 29 anos.

A polícia não divulgou os nomes das vítimas. O chefe de polícia de Kenosha, Daniel, disse que as duas pessoas mortas eram um morador de 26 anos de Silver Lake e um morador de Kenosha de 36 anos. Um residente de West Allis de 26 anos foi ferido, mas espera-se que sobreviva.

Vídeos nas redes sociais capturam grande parte da violência noturna, mas não o confronto inicial envolvendo o atirador. Os vídeos mostram uma multidão perseguindo o atirador, após ele ter disparado em outro homem.

Nesta quarta-feira (26), o presidente Donald Trump afirmou que enviará agentes federais e a Guarda Nacional para a cidade para ajudar a controlar os protestos. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas