Atlantic Nickel vai investir US$ 355 milhões no Sul da Bahia

donaldson gomes
18.09.2020, 05:00:00

Atlantic Nickel vai investir US$ 355 milhões no Sul da Bahia


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Vida longa
A Atlantic Nickel, que opera uma mina no município de Itagibá, ampliou de oito para 34 anos a expectativa de operação na Mina Santa Rita, no Sul da Bahia. A divulgação do novo Plano de Aproveitamento Econômico (PAE) representa um marco para a empresa, pois consolida a companhia como uma das principais fornecedoras de níquel sulfetado do mercado mundial e a única atualmente em operação na América Latina. “Esse novo plano econômico eleva a Atlantic Nickel para um novo patamar internacional, com uma operação cada vez mais sustentável. Com menos emissão de carbono, mais segura e responsável e com um produto de excelente qualidade para atender à demanda não só de baterias elétricas, mas ao amplo mercado de eletrificação”, afirma Paulo Castellari, CEO do grupo Appian no Brasil, detentor da Atlantic Nickel. 

Mina subterrânea
A previsão é de oito anos em operação a céu aberto e mais 26 de mina subterrânea. Até 2028, a empresa deve manter exclusivamente a operação a céu aberto, com expectativa de ampliar a capacidade de produção entre 20 e 25 mil toneladas de níquel por ano. A operação subterrânea deverá demandar investimentos de US$ 355 milhões (equivalentes a R$ 1,8 bilhão) num intervalo de cinco anos. A Atlantic Nickel iniciou as operações no sul da Bahia em outubro de 2019, sob gestão do Grupo Appian Brazil, fundo de investimentos britânico que adquiriu 100% da empresa em 2018.

Esperava mais
As licitações dos terminais do Porto de Aratu são um pedido antigo da comunidade portuária baiana. Por um motivo ou outro, nunca aconteceram. O problema é que agora, com a divulgação dos editais, as condições apresentadas deixaram a desejar. Paulo Villa, diretor-executivo da Associação dos Usuários de Portos da Bahia (Usuport) diz que os leilões dos terminais ATU 12 e ATU 18, previstos para o dia 22 de dezembro causou "perplexidade" nos associados da entidade. Os editais prevêem investimentos totais de R$ 1,2 bilhão no ATU 12 e de R$ 396 milhões, ao longo de 25 anos. "A gente acompanha o trabalho que está sendo desenvolvido pelo Ministério da Infraestrutura, mas o projeto que foi colocado é ruim e não atende a economia baiana", lamenta. Ele cita como exemplo o caso do ATU 12, que deverá movimentar granéis minerais. "Numa licitação com prazo de 25 anos, dimensionaram o equipamento para movimentar 3,1 milhões de toneladas por ano, sendo que hoje a movimentação já é de quase isso. São 2,7 milhões de toneladas", explica. 

Expansão acelerada
Apesar do cenário econômico atípico, reflexo da pandemia de covid-19, o Sistema Hapvida segue ampliando a presença no país. A operadora investiu R$ 167 milhões na estrutura física de 158 obras entregues até o último mês de agosto. Estão previstas ainda mais 187 obras, dentre elas 34 novas unidades para serem entregues até o próximo ano. Ao mesmo tempo, com R$ 3,4 bilhões de caixa livre, a companhia não descarta novas aquisições. “Temos em vista 15 targets entre operadoras de planos de saúde e hospitais. Sem contar a criação de novos leitos e oportunidades de empregos no setor, que devem ser alavancadas com essa expansão”, explica Bruno Cals, CFO do Sistema Hapvida.

#GPcomVc
O programa #GPcomVc – anunciado pelo Grupo Petrópolis para investir R$ 40 milhões na retomada segura de bares, restaurantes, botequins e outros estabelecimentos – terá um destaque especial para o Nordeste, que vai representar 40% do total do programa. Só na Bahia, serão 8 mil estabelecimentos, o equivalente a 20% do total. A ideia do GP é dar suporte em meio a problemas dos pontos de vendas com baixo fluxo de caixa, endividamento com fornecedores e dificuldades em obter linhas de créditos, além do alto custo para adequar os estabelecimentos às novas regras. O novo programa se soma às ações que o Grupo Petrópolis já vem realizando desde que a pandemia chegou ao Brasil, como doações de álcool em gel, máscaras e distribuição de kits para funcionários das fábricas instaladas no país.

Nova unidade
Referência em produtos naturais em Salvador, a Palato Especiarias, acaba de inaugurar sua segunda loja, no município de Simões Filho, com um investimento de 350 mil.

3D
A Clínica Sanjuan investiu cerca de R$ 250 mil em equipamentos e novas tecnologias este ano. O investimento inclui um aparelho exclusivo com simulação em realidade aumentada através da tecnologia 3D e inteligência artificial, que irá chegar na clínica agora em outubro. O aparelho permite que o paciente veja, antes da cirurgia plástica, a sua "versão" com a nova aparência em três dimensões, além de ajudar a alcançar um resultado mais seguro e natural. 


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas