Aulas online, mas sem internet: MEC só entrega 33% de chips para estudantes

entrelinhas
10.07.2021, 05:00:00

Aulas online, mas sem internet: MEC só entrega 33% de chips para estudantes

As notícias que marcaram a semana

O Ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse na quarta-feira, 07, na Câmara Federal, ser favorável à informatização de escolas públicas e à distribuição de tablets, notebooks e computadores para estudantes pobres. Mas, a pasta sob seu comando tinha a meta, assumida em 2020, de distribuir 424.025 chips para possibilitar a conexão à internet desses mesmos alunos de baixa renda e, em julho de 2021, só entregou 143.855 chips, o que equivale a 33% do compromisso que deveria cumprir. 

Ele não disse como espera que os estudantes usem seus tablets, computadores e notebooks sem acesso à internet. Na reunião da Comissão de Educação da Câmara, Ribeiro defendeu que existem outros problemas graves nas escolas públicas brasileiras, como falta de água, saneamento e finalização de obras estruturais. 

De fato, os problemas da educação pública no Brasil são muitos e se arrastam há décadas. Mas, um problema imediato e que também se arrasta desde 2020, com a adoção das aulas ministradas remotamente por conta da pandemia, é que os estudantes da escola pública não têm acesso à internet nem na unidade educacional onde estudam e nem em casa. 

Conectividade foi um dos temas discutido em reunião da Comissão de Educação da Câmara

(Foto: Shutterstock)

Ser a favor da conectividade das escolas e dos alunos pobres, como o ministro diz que é, mas não possibilitar que eles se conectem, não resolve a falta de água, saneamento e obras nas escolas e nem possibilita que essas crianças e jovens assistam aulas na modalidade adotada durante a crise sanitária que as impede de frequentar aulas presenciais. 

O problema da falta de conectividade não atinge só alunos dos ciclos básicos e ensino médio, mas também afeta aqueles que estão nas universidades públicas, onde o ensino remoto também foi adotado por conta do coronavírus.

Sem conexão, esses estudantes ficam para trás, perdem competitividade e perdem algo mas valioso: cidadania. O mundo se informatiza cada vez mais e o acesso ao mundo digital é uma forma de empoderamento dos cidadãos. Serviços de toda natureza hoje se resolvem pelo smartphone, no entanto, um contingente enorme de brasileiros e brasileiras fica de fora por não ter internet ou não saber usá-la para exercer seus direitos. 

Ter plano de operadora com WhatsApp ilimitado, mas não ter um pacote de dados para abrir um link de um site de pesquisa indicado pelos professores é prejudicial à educação de uma parcela significativa de estudantes que serão os cidadãos do futuro. E pacote de dados custa caro, nem todo mundo pode pagar.

Era para isso que os chips que o MEC deveria ter distribuído iriam servir, para que os estudantes das escolas públicas pudessem assistir uma vídeo-aula ou ver um filme indicado como material complementar às aulas, para que navegassem em sites e demais conteúdos online e assim pudessem aproveitar os benefícios da tecnologia para avançar na vida acadêmica.

Mas sem internet para que acompanhem as aulas na pandemia, eles não avançam e nem o país.

Delta acende alerta para transmissão comunitária

Delta já circula em várias cidades do país

(Foto: Shutterstock)

O alerme soou no Rio de Janeiro e em São Paulo, no começo desta semana, já chegou ao Paraná e coloca as autoridades de saúde de todo o Brasil em estado de atenção: a variante delta já circula em cidades do país e infectou pessoas que não viajaram à Índia ou para qualquer dos países onde a cepa indiana do coronavírus fez o número de casos da covid-19 voltar a crescer.

No Rio, em São Paulo e no Paraná foram confirmados três casos de transmissão comunitária, ou seja, quando já não é mais possível rastrear a origem do contágio de um vírus. Isso apenas 24 horas depois de, na quarta-feira, 07, o Ministério da Saúde (MS) ter confirmado a existência de 16 contaminados no Brasil com a nova variante. 

Os dados divulgados pelo MS na quarta sinalizavam seis infectados em navio que esteve na costa do Maranhão, os três casos do Rio de Janeiro, um em Minas Gerais, os três no Paraná, dois em Goiás e só um em São Paulo. Na quinta, 08, o governo paulista notificou mais dois contaminados e a Secretaria da Saúde de São Paulo afirmou que se tratava de transmissão comunitária.

E como é que previne o contágio? Da mesma forma que nas demais cepas, dizem os médicos: com máscara, higiene rigorosa das mãos e distanciamento social.

Pandas saem da lista de ameaçados de extinção

Em 2016, os pandas gigantes entraram na lista de espécies vulneráveis

(Foto: Pixabay)

Autoridades ambientais chinesas anunciaram na quinta,8, que o panda gigante, espécie que simboliza a China, deixou de integrar lista de animais ameaçados de extinção. Desde 2016, o panda estava na categoria de espécies vulneráveis. Hoje, 1.8 mil indivíduos vivem na natureza.

Também esteve no noticiário

Biometria - A Polícia Federal (PF), assinou contrato na segunda, 05, para a compra da ferramenta de identificação biométrica Abis (Solução Automatizada de Identificação Biométrica), que permite identificar pessoas e fazer o armazenamento biométrico de cidadãos. O novo sistema entra em funcionamento já com um banco de dados com cerca de 22 milhões de cadastros. O Abis permite, com exatidão, cruzamento de dados, consultas de impressões digitais e o reconhecimento facial.

Apagou geral - Um apagão de grandes proporções, na quarta, 07, deixou pelo menos 15 milhões de pessoas em alguns países da América Central sem energia elétrica. O problema atingiu especialmente Honduras e Nicarágua, mas deixou partes de El Salvador e da Guatemala às escuras. A Costa Rica e o Panamá não tiveram problemas, disse o executivo do Ente Operador do Mercadoàs escuras Elétrico Regional (EOR), que fornece energia para os países da região. A energia só voltou de duas horas.

Alerta de golpe - O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou na quarta, 07, uma nota técnica de alerta contra golpes nas revisões de alguns benefícios. Criminosos, diz o órgão, tentam obter os dados pessoais dos beneficiários. “As abordagens podem ocorrer por carta, e-mail, telefonema ou mensagem de celular”, alerta o instituto. Para evitar cair em golpes, o INSS sugere que o beneficiário mantenha seus dados atualizados no aplicativo Meu INSS ou pelo telefone 135.

Aposentaria

Tarantino pensa em iniciar carreira de romancista

(Foto: AFP)

"A maioria dos cineastas dirige seus piores filmes no final da carreira. Encerrar uma trajetória com um filme decente é raro. É o que penso, Quentin Tarantino

O diretor de cinema falou da futura aposentadoria em entrevista nesta sexta, 09, quando divulgou seu primeiro livro, inspirado no roteiro de Era uma vez em... Hollywood.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas