Avianca realiza audiência com arrendadores para discutir devolução de aeronaves

brasil
26.03.2019, 16:12:37
Atualizado: 26.03.2019, 16:34:18

Avianca realiza audiência com arrendadores para discutir devolução de aeronaves

Processo de mudança fará Salvador perder sete voos; veja lista

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Avianca, companhia aérea em recuperação judicial, realiza nesta quarta-feira, 27, uma audiência para discutir com os arrendadores a devolução amigável de aeronaves, disseram ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, fontes que acompanham o tema de perto.

Há meses os arrendadores tentam executar ordens de arresto que, no momento, estão congeladas por decisão do juiz da recuperação judicial - que inclui, entre as decisões, descontinuar sete voos que tem Salvador como partida ou destino (ver abaixo). Um embate, entretanto, está em andamento na Justiça desde a semana passada, quando a Avianca informou que não estava cumprindo os pagamentos de leasing e outros compromissos, condição para que a suspensão dos pedidos de arresto fosse mantida.

A conversa com os arrendadores é um passo essencial para que a companhia garanta certa tranquilidade nas conversas com credores e com seus potenciais compradores/investidores. Na sexta-feira, a Avianca vai apresentar pela primeira vez a proposta da Azul aos credores tentando garantir sucesso na operação de venda dos ativos.

A Avianca, excluindo os arrendadores, tem R$ 2,5 bilhões em dívidas, a maior parte com fundos ligados à administradora de recursos norte-americana Elliot, detentora de cerca de R$ 2 bilhões em dívidas. A dívida dos arrendadores soma mais de R$ 500 milhões.

Até o momento, apenas a Azul manifestou intenção de levar a Avianca, num modelo que envolveria a aquisição por R$ 404 milhões de uma Unidade Produtiva Isolada (UPI), contendo parte de sua frota e das autorizações de pousos e decolagens (slots, no jargão do setor) da Avianca. O negócio precisa, entretanto, do aval dos credores, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e das arrendadoras das aeronaves.

Nesta terça-feira, a Avianca informou ao mercado que vai descontinuar algumas de suas rotas e encerrar as atividades de três bases operacionais - Galeão, no Rio de Janeiro, Petrolina (PE) e Belém. A readequação acontecerá progressivamente durante o mês de abril e tem como objetivo ajustar sua operação e reduzir o tamanho de sua frota, como parte do plano de Recuperação Judicial. O objetivo será operar 23 destinos, com 26 aeronaves.

"A Avianca Brasil informa que as 32 rotas remanescentes são estratégicas e continuam a ser operadas normalmente, com seus pousos e decolagens mantidos dentro do cronograma previsto", disse a companhia em nota.

Na proposta não vinculante de aquisição feita pela Azul, os ativos envolvem 70 pares de slots e cerca de 30 aeronaves Airbus A320. Dívidas da Avianca não fazem parte do acordo. No entanto, especialistas não descartam que os arrendadores possam cobrar da Azul tais dívidas, dado que a jurisprudência, em outros casos, julgou pela sucessão de dívidas mesmo estando os ativos dentro de uma UPI, que pela lei de recuperação judicial garante o isolamento de dívidas passadas.

Salvador com sete voos a menos
A companhia área Avianca decidiu encerrar sete voos que tinham Salvador como destino ou partida. Outras capitais do país também serão afetadas com a decisão. A descontinuidade de algumas rotas vai acontecer em abril, como parte de uma estratégia para evitar a falência da empresa. Rotas como Salvador/Aracaju (SE), Brasília (DF)/ Salvador, Recife (PE)/ Salvador e Petrolina (PE)/ Salvador serão suspensas. Confira a lista completa.

Rotas que serão descontinuadas em todo Brasil: 

Aracaju-Salvador

Salvador-Bogotá

Petrolina-Salvador

Recife- Salvador

Brasília-Salvador

Galeão-Salvador

Maceió-Salvador

Belém-Guarulhos

Fortaleza-Bogotá

Brasília-Cuiabá

Brasília-Fortaleza

Brasília- Galeão

Brasília-Maceió

Florianópolis-Galeão

Fortaleza-Galeão

Guarulhos-Galeão

Galeão-Foz do Iguaçu

Galeão-João Pessoa

Galeão-Natal

Galeão-Porto Alegre

Petrolina-Recife

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas