Bahia fica no empate sem gols com o América-MG e dorme fora do Z4

e.c. bahia
16.10.2021, 23:05:00
Atualizado: 17.10.2021, 00:43:20
Bahia e América-MG ficaram no 0x0 no Independência (Felipe Santana/EC Bahia)

Bahia fica no empate sem gols com o América-MG e dorme fora do Z4

Equipes não marcam no Independência e terminam partida no 0x0

O Bahia vai dormir ao menos uma noite fora da zona de rebaixamento. Neste sábado (16), o Esquadrão empatou sem gols com o América-MG no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela 27ª rodada da Série A, e chegou aos 28 pontos. Com isso, subiu para a 15ª colocação. 

Para encerrar a rodada fora do Z4, o tricolor precisa torcer por um triunfo do Grêmio sobre o Juventude. As duas equipes se enfrentam no domingo (17), às 18h15, em Porto Alegre.

Contra o América-MG, a partida foi aberta, com boas chances para os dois lados. Mas as defesas impediram os gols e garantiram o 0x0.

Agora, o técnico Guto Ferreira terá sua primeira semana livre à frente do Bahia, antes de comandar dois jogos seguidos em casa. No próximo fim de semana, o time enfrenta a Chapecoense, no domingo (24), às 20h30, na Arena Fonte Nova. Lucas Mugni será desfalque, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Depois, o Esquadrão volta ao estádio para receber o Ceará, em confronto atrasado pela 23ª rodada. A partida será no dia 27, às 19h.

Primeiro tempo

Como esperado, o técnico Guto Ferreira repetiu a mesma escalação usada na partida anterior, contra o Palmeiras. Por outro lado, o meia Índio Ramírez, que tinha voltado a ser relacionado depois de oito meses, não ficou dessa vez no banco de reservas - o mesmo com Óscar Ruiz, pelo segundo jogo seguido.

O jogo começou equilibrado, com as duas equipes se estudando muito. Mas o primeiro tempo barrou em muitos erros, tanto de passe quanto de finalização. Ainda assim, a etapa teve chances para os dois lados.

A primeira veio aos 18 minutos, para o América-MG. Ademir recebeu cruzamento sozinho dentro da área e cabeceou, mas Nino Paraíba, em cima da linha, tirou. Na sequência, Fabrício Daniel também tentou, só que Conti salvou.

O troco do Esquadrão veio quatro minutos depois. Depois de boa jogada, Raí foi lançado e achou Juninho Capixaba na área, que bateu de primeira. Matheus Cavichioli, porém, se esticou todo e conseguiu impedir o gol. Logo depois, Luiz Otávio cabeceou após escanteio cobrado por Raí, mas mandou para fora.

No fim da etapa, mais oportunidades para os dois times. Aos 39, após cobrança de falta, a bola ficou na área e Ricardo Silva chutou, mas foi travado. A bola sobrou para Bauermann, que bateu forte. Danilo Fernandes defendeu, e Luiz Otávio mandou para longe. Em seguida, Mugni ficou com a redonda na área, girou e chutou, só que a zaga afastou.

Segundo tempo

O América-MG voltou do intervalo mais agressivo. Ainda aos 2 minutos, Ademir recebeu cruzamento sozinho dentro da área, mas errou a pontaria na hora de cabecear. O Coelho, porém, foi diminuindo o ímpeto com o passar do tempo.

O Bahia então deu o troco. Após cobrança de falta, Gilberto surgiu por trás da marcação e cabeceou à queima-roupa, mas o goleiro fez a defesa, aos 12 minutos. Aos 25, o Esquadrão chegou com perigo pelo alto, com Mugni cabeceando tentando achar Luiz Otávio, só que Cavichioli levou a melhor e ficou com a bola.

Dez minutos depois, o Coelho apareceu mais uma vez. Patrick cobrou falta e mandou direto no gol, para a defesa de Danilo Fernandes. O goleiro foi acionado mais uma vez para impedir outro chute forte do lateral do América-MG, aos 41.

O Esquadrão voltou a ter uma boa chance aos 42, quando Matheus Bahia cruzou de esquerda e Ronaldo, de cabeça, tirou tinta do gol. Dois minutos depois, Ademir cruzou da esquerda, Luiz Otávio tentou desviar e, por pouco, fazia um gol contra. Mas o placar se manteve inalterado. Fim de jogo: 0x0.

FICHA TÉCNICA 

América-MG x Bahia - Campeonato Brasileiro (27ª rodada)

América-MG: Matheus Cavichioli, Patric, Eduardo Bauermann, Ricardo Silva e Marlon (João Paulo); Lucas Kal (Zé Ricardo), Juninho e Alê; Ademir, Felipe Azevedo (Rodolfo) e Fabrício Daniel (Bruno Nazário). Técnico: Diogo Giacomini (interino).

Bahia: Danilo Fernandes, Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Daniel (Ronaldo César) e Mugni (Raniele); Raí Nascimento (Rodriguinho), Gilberto (Rodallega) e Juninho Capixaba (Isnaldo). Técnico: Guto Ferreira.

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte
Cartão amarelo: Marlon, do América-MG; Lucas Mugni e Conti, do Bahia;
Público: 746 torcedores;
Renda: R$ 11.517,50;
Arbitragem: Alisson Sidnei Furtado, auxiliado por Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa (trio do Tocantins). No árbitro de vídeo (VAR), Rafael Traci (SC).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas