Bahia identifica variante peruana do coronavírus em circulação no estado

coronavírus
23.02.2021, 19:02:05
(Paula Froes/GovBA)

Bahia identifica variante peruana do coronavírus em circulação no estado

Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia já identificou 13 cepas diferentes, incluindo a variante do Reino Unido 

O Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-Ba) identificou mais uma cepa do coronavírus no estado, desta vez, a linhagem peruana C.14, que foi trazida por um viajante que chegou em  Salvador de navio, em fevereiro.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o Lacen-Ba já identificou 13 diferentes linhagens do vírus em cerca de 1 ano, provavelmente vinculadas a múltiplos eventos de importações ocorridas simultaneamente e que justificam o alto número de infecções registradas no estado.

Os estudos indicam que o número de linhagens circulantes mudou com o tempo desde a identificação da linhagem B.1.1.162, a primeira confirmada por testes de sequenciamento genético em fevereiro de 2020, com a primeira introdução de casos importados da Europa.

Em janeiro de 2021 foram também detectadas no estado as novas variantes do SARS-CoV2 recentemente identificadas no Brasil, sendo elas a variante P.1 e P.2 isoladas pela primeira vez no Norte e no Sudeste do país.

Mais recentemente o Lacen confirmou a transmissão comunitária no estado da variante B.1.1.7 do SARS-CoV-2, cepa do coronavírus detectada no Reino Unido
  
“Os estudos foram realizados em genomas completos do Sars Cov 2 de 112 amostras de diversas regiões geográficas da Bahia, provenientes de indivíduos com sintomas clínicos característicos, como dificuldade de respirar, muito cansaço, SRAG e pneumonia”, explica Arabela Leal, diretora do Lacen-Ba.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas