Bahia leva gol aos 47 do 2º tempo, perde do Atlético-GO e se complica

e.c. bahia
29.11.2021, 20:59:00
Bahia não jogou bem e ficou no empate com o Atlético-GO, fora de casa (Foto: Bruno Corsino/ACG)

Bahia leva gol aos 47 do 2º tempo, perde do Atlético-GO e se complica

Tricolor depende de derrota do Juventude para não entrar na zona de rebaixamento

A reação que o Bahia busca para afastar o risco de rebaixamento no Brasileirão foi freada na noite desta segunda-feira (29), quando o tricolor foi derrotado pelo Atlético-GO, por 2x1, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia. O time baiano segue como "porteiro" da zona, em 16º lugar. 

A derrota veio com requintes de crueldade, com o Esquadrão sofrendo o gol aos 47 minutos do segundo tempo. Marlon Freitas, de pênalti, após bobeira da defesa do Bahia na saída de bola, abriu o placar na segunda etapa. Rodallega deixou tudo igual e Janderson, aos 47 minutos, confirmou a vitória do rubro-negro goiano.  

Estacionado nos 40 pontos, o tricolor pode ser ultrapassado pelo Juventude, que pega o Red Bull Bragantino na terça-feira (30), e voltar para a zona de rebaixamento. A equipe gaúcha também 40 pontos. Portanto, se empatar ou ganhar, coloca o Bahia no Z4. 

Já o Atlético-GO chegou aos 44 pontos e ficou mais perto de confirmar a permanência na primeira divisão. O próximo desafio do Esquadrão na Série A será na quinta-feira (2), quando recebe o Atlético-MG, às 18h, na Fonte Nova.

JOGO TRUNCADO
Diante de mais um adversário direto, Guto Ferreira promoveu apenas uma mudança em relação ao time que venceu o Grêmio, na última rodada. Rossi deu lugar para Juninho Capixaba, que voltou à equipe após cumprir suspensão. 

Precisando vencer, os dois times iniciaram a partida buscando o ataque. Com Rodriguinho mais próximo da área, o Bahia tentava atacar com mais jogadores para surpreender o Atlético-GO. Mas a primeira boa chance foi dos donos da casa. 

Aos 15 minutos o Dragão conseguiu articular a jogada e André Luís entrou com liberdade pelo lado direito. Na primeira chance a bola ficou na defesa tricolor, mas na volta o próprio atacante mandou chute forte e Danilo Fernandes fez grande defesa. 

Aos poucos o Bahia mudou a estratégia e passou a apostar o jogo reativo, explorando as descidas em velocidade, principalmente com Nino Paraíba, e esperando o erro do Atlético-GO para encaixar o contra-ataque. 

O Esquadrão apareceu bem a partir dos 30 minutos. Primeiro foi Patrick quem pegou a sobra de bola na entrada da área, mas o chute passou longe do gol. Logo depois, Gilberto recebeu lançamento no contra-ataque, ganhou do marcador, e também finalizou para fora. 

VACILOU, LEVOU
O Bahia voltou do intervalo com Rodallega no lugar de Gilberto, que sentiu dor e precisou ser substituído. Assim como em boa parte do primeiro tempo, foi o Atlético-GO que voltou pressionando no ataque. 

Para completar, a defesa do Bahia decidiu ajudar. Na saída atrapalhada entre Danilo Fernandes e Gustavo Henrique, Janderson roubou a bola e foi atropelado por Lucas Mugni dentro da área. Pênalti que Marlon Freitas cobrou no cantinho e abriu o placar aos 14 minutos. 

Com a desvantagem, Guto colocou Rossi, Daniel e Ronaldo nas vagas de Mugni, Rodriguinho e Raí, respectivamente. Mais uma vez brilhou a estrela de quem veio do banco. 

Aos 25 minutos, Rossi ajeitou o cruzamento para o meio da área e achou Rodallega. Entre os zagueiros, o colombiano já ajeitou o corpo batendo de primeira e empatou.

A virada poderia ter saído pouco depois. No contra-ataque, o Bahia teve quatro contra um, mas Nino Paraíba tomou a decisão mais errada ao decidir pela jogada individual e foi desarmado. Custou caro.

O duelo se encaminhava para o empate quando o time voltou a vacilar. Aos 47, em outra jogada com superioridade numérica tricolor, só que na defesa, Lucão fez o pivô e Janderson apareceu livre nas costas de Matheus Bahia. Dentro da área, o atacante chutou forte e fez o segundo gol do Atlético-GO. Ainda deu tempo de Juninho Capixaba ser expulso depois.

FICHA TÉCNICA

Atlético-GO 2x1 Bahia - 35ª rodada do Campeonato Brasileiro

Atlético-GO: Fernando Miguel, Dudu, Éder, Pedro Henrique, Arthur Henrique; Willian Maranhão (Lucão), Marlon Freitas e João Paulo (Rickson); André Luís (Ronald) (Brian Montenegro), Zé Roberto (Baralhas) e Janderson. Técnico: Marcelo Cabo. 

Bahia: Danilo Fernandes, Nino, Conti, Gustavo Henrique e Matheus Bahia; Patrick, Mugni (Rossi), Rodriguinho (Daniel), Raí Nascimento (Ronaldo) e Juninho Capixaba; Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira

Estádio: Antônio Accioly (Goiânia)
Gols: Marlon Freitas, aos 14 minutos do 2º tempo, Rodallega, aos 25, e Janderson, aos 47
Cartão amarelo: Marlon Freitas, Éder, Janderson e Baralhas (Atlético-GO); Lucas Mugni, Juninho Capixaba, Patrick (Bahia)
Cartão vermelho: Juninho Capixaba
Arbitragem: Ramon Abatti Abel, Kleber Lúcio Gil e Alez dos Santos (trio de Santa Catarina).
Árbitro de vídeo (VAR): Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas