Bahia melhora em ranking de competitividade, mas está no 18º lugar

bahia
18.09.2020, 10:27:00

Bahia melhora em ranking de competitividade, mas está no 18º lugar

O melhor nordestino no ranking nacional é o Ceará, que ocupa a 10ª  colocação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Centro de Liderança Pública (CLP) divulgou nesta quinta-feira (17) o Ranking de Competitividade dos Estados, desenvolvido em parceria com a B3, Tendências Consultoria e a Economist Intelligence Unit. A Bahia foi um dos destaques da região Nordeste neste ano. O Estado subiu duas posições no ranking e ficou em 18º lugar, logo atrás de Pernambuco.

Contribuiu para sua melhora o crescimento de dez posições no pilar Inovação (16ª colocação), a melhoria em sete posições no pilar Eficiência da Máquina Pública (7º lugar) e de cinco posições em Capital Humano (19ª colocação). Por outro lado, a Bahia caiu posições em Segurança Pública (25ª colocação).

O melhor nordestino no ranking nacional é o Ceará, que ocupa a 10ª  colocação, duas acima do lugar ocupado nos últimos dois anos. Neste ano, três estados do Nordeste melhoraram suas posições em comparação com 2019, dois estados mantiveram suas posições e quatro tiveram desempenho pior que no ano passado. O destaque negativo ficou com o Piauí, que ocupou o penúltimo lugar do ranking neste ano, três posições abaixo em comparação com o ano anterior.

As primeiras colocações no país não mudaram em relação a 2019: São Paulo em 1º, seguido por Santa Catarina e Distrito Federal. Na parte de baixo do estudo estão, além do Piauí (26º), estão Roraima (25º) e Acre (27º), nas três últimas posições. O Maranhão, que era o 26º no ranking de 2019, saiu da rabeira e ficou em 23º lugar.

No Ranking de Competitividade dos Estados 2020, as 27 unidades federativas foram avaliadas. Neste ano, o levantamento também reuniu dados sobre destaques e desafios enfrentados por áreas essenciais da administração pública no combate à covid-19 a partir de 68 indicadores, distribuídos em dez pilares temáticos considerados fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública dos estados brasileiros: Infraestrutura, Sustentabilidade Social, Segurança Pública, Educação, Solidez Fiscal, Eficiência da Máquina Pública, Capital Humano, Sustentabilidade Ambiental, Potencial de Mercado e Inovação.

Segundo a CLP, o ranking, ferramenta que reúne dados para auxiliar gestores públicos a diagnosticar problemas e elencar prioridades, é utilizado por 20 estados.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas