Bahia não perdeu jogos desde que Flávio assumiu a titularidade

e.c. bahia
04.09.2019, 05:00:00
Bahia acumula 3 vitórias e 4 empates nos últimos sete jogos pelo Brasileirão (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia não perdeu jogos desde que Flávio assumiu a titularidade

Volante foi eleito o melhor em campo na partida contra o CSA

Um fator coincide com a série de sete jogos invictos que o Bahia ostenta no Campeonato Brasileiro: escolhido pela torcida do Bahia em pesquisa interna como o melhor jogador da última partida, contra o CSA, Flávio foi titular em toda a série imbatível. Com exceção ao empate em 2x2 contra o Palmeiras, fora de casa, o camisa 5 esteve em campo do início até o fim. Diante dos paulistanos, ele deu lugar a Ramires.

É fato que não foram poucas as vezes que Flávio entrou em campo na atual temporada. Dos 50 jogos do tricolor, ele esteve em 32 - número que representa 64% dos desafios enfrentados pelo clube no ano. Contudo, na condição de titular, o número cai para 20 jogos, sendo seis deles pelo Baiano, competição em que o Bahia optou por escalar um time alternativo.

Entre os ‘medalhões’, a oportunidade só veio mesmo a partir do jogo perante o Cruzeiro, pelo Brasileirão. Flávio foi aproveitando as baixas e saídas para ocupar seu espaço e cair no prestígio de Roger Machado: do tripé de volantes que mais jogou sob a tutela do treinador, só Gregore segue intacto. Douglas Augusto foi vendido para o futebol grego e Elton, por lesão, não joga desde o final de julho. Nem a chegada de Ronaldo atrapalhou o que estava desenhado para acontecer: chegou a hora de Flávio.

Feliz com a nova condição no elenco, o volante afirma que cuida bem da cabeça para não deixar o momento escapar. Flávio se diz ciente de que a titularidade é boa, mas anda acompanhada de mais responsabilidades e cobranças por boas atuações.

“Vou continuar fazendo o que sempre fiz: trabalhando. Quando estava no banco, em momento algum fiz cara feia. Agora que conquistei meu espaço na equipe não vai ser diferente. Preciso manter os pés no chão, pois com essas atuações a minha responsabilidade aumenta”, disse Flávio.

Números
Os números de 2019 já superam as 25 partidas que ele disputou no ano passado, 11 delas como titular. Flávio lembra com carinho do jogo contra o Athletico-PR, nas quartas de final da Sul-Americana. Naquela noite, o Bahia venceu por 1x0, mas acabou derrotado nos pênaltis para o futuro campeão do torneio.

“Ano passado fiz um grande jogo contra o Athletico lá [na Arena da Baixada]. Uma equipe difícil de bater em casa, o Bahia foi lá e ganhou”, lembrou durante entrevista no Fazendão.

Tentando manter a mesma cautela que assumiu para falar da própria titularidade, Flávio não conseguiu esconder o orgulho em ver o Bahia brigando na parte de cima da tabela. A sequência invicta levou o time aos 27 pontos, mesmo número do Internacional, equipe que abre o G6 do Brasileiro. Contudo, ele se esquiva da euforia ao alegar que o tricolor “vive um jogo por vez”.

“Roger sempre pede para a gente manter o zero no placar. Sempre que conseguimos fazer isso, ficamos mais perto de conquistar o triunfo. A torcida está eufórica, mas a gente aqui tem que manter o pé no chão”, ponderou.

O próximo jogo na mira de Flávio é contra o Vasco, no próximo sábado (7), às 11h, dentro de São Januário. A única baixa de Roger Machado em relação ao jogo contra o CSA é do atacante Artur, que está servindo à seleção sub-23. Élber e Arthur Caíke são os mais cotados para a vaga, enquanto João Pedro, lateral de ofício, corre por fora na disputa pela posição.

*com supervisão do subeditor Miro Palma

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas