Bahia não perdia três partidas seguidas no Baianão há 27 anos

e.c. bahia
03.03.2022, 16:28:00
Esquadrão pode terminar a rodada do Baianão dentro da zona de rebaixamento (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bahia não perdia três partidas seguidas no Baianão há 27 anos

Série de derrotas colocou o tricolor na briga contra o rebaixamento no estadual

A derrota para o Atlético de Alagoinhas, por 2x1, na última quarta-feira, ainda martela na cabeça dos tricolores. No duelo que valia uma vaga entre os quatro primeiros colocados do Baianão, o Esquadrão voltou a apresentar futebol apático e acabou superado pelo Carcará pela segunda vez na temporada. 

O fraco desempenho do tricolor expõe o momento ruim que o clube atravessa e faz o Bahia bater marcas negativas. Com o tropeço no Carneirão, somado aos revezes para Barcelona de Ilhéus e Juazeirense, o Esquadrão acumulou a terceira derrota seguida no estadual. Algo que não acontecia há 27 anos. 

A última vez que o Bahia havia perdido três partidas em sequência pelo Campeonato Baiano foi em 1995. Naquele ano, o tricolor foi derrotado pelo Vitória, por 2x0, e caiu diante da Catuense (2x1) e Galícia (3x0). O levantamento foi feito pela página EC Bahia Números. 

Quando o histórico envolve apenas times do interior, a marca alcançada pelo Bahia agora apresenta um tempo ainda maior. Desde 1983, o Esquadrão não era derrotado em sequência por três equipes de fora da capital. Ou seja, o grupo atual alcançou um feito negativo que não acontecia há 39 anos. 

Em agosto daquele ano, o Esquadrão foi derrotado duas vezes pelo Itabuna (1x0 em cada jogo) nas disputas da semifinal do segundo turno. O time voltou a cair na abertura do terceiro turno do estadual ao perder para o Atlético de Alagoinhas, por 2x1. 

Enquanto em 1983, o tricolor acabou dando a volta por cima e ficou com o título estadual ao derrotar a Catuense na final, agora a situação do Bahia é bem diferente. Como venceu apenas um dos sete jogos que disputou no Baianão, o tricolor está na sétima colocação, com seis pontos, e praticamente deu adeus às chances de classificação para a segunda fase. 

Para piorar, o foco do time agora vai ser o de não ser rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Baiano, algo que seria inédito nos 91 anos de história do clube. A equipe comandada por Guto Ferreira está a apenas dois pontos do Doce Mel, primeiro time dentro da zona de rebaixamento. 

Como o clube do interior ainda joga na rodada - enfrenta o Vitória na próxima quarta-feira -, o Esquadrão corre o risco de entrar na zona de rebaixamento faltando apenas duas partidas para o fim da primeira fase. Vale destacar que pelo regulamento, duas equipes vão ser rebaixadas no Baianão caso a Série B do estadual deste ano conte com no mínimo 10 participantes. 

“Agora vamos passar por essa dificuldade, para poder, durante a competição maior [Série B], estar firmes, fortes, e poder crescer ao lado do nosso torcedor. Eu também estou sentindo bastante a situação [...] Pode ter certeza de que não está faltando empenho. São muitos fatores que a gente tem que jogar, muitas pedras dentro do tabuleiro, para que a gente possa ter a equipe forte”, analisou o técnico Guto Ferreira.

Guto, aliás, não vai ter muito tempo para lamentação. Neste sábado, o tricolor volta a entrar em campo diante do Sport, às 17h45, na Fonte Nova, pela Copa do Nordeste. O Esquadrão perdeu uma posição no grupo B após a vitória do Botafogo-PB sobre o Sergipe, e agora é o quarto colocado com 10 pontos. Por isso, precisa vencer os pernambucanos para não correr o risco de chegar na última rodada fora da zona de classificação.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas