Bahia rescinde contrato com Clayson e atacante deixa o tricolor

e.c. bahia
28.01.2022, 19:49:00
Clayson rescindiu o contrato e não faz mais parte do elenco do Bahia (Foto: Divulgação/EC Bahia)

Bahia rescinde contrato com Clayson e atacante deixa o tricolor

O jogador estava fora dos planos do Bahia e vai atuar no futebol árabe

O atacante Clayson não faz mais parte do elenco do Bahia. O tricolor chegou a um acordo com o jogador e rescindiu o contrato que iria até o fim de 2022. O fim do vínculo foi publicado no Boletim Informativo Diário da CBF (BID), na noite desta sexta-feira (29). O destino do jogador será o futebol árabe. 

Clayson chegou ao Bahia em 2020, após ter 40% dos direitos econômicos comprados pelo tricolor junto ao Corinthians por cerca de R$ 4 milhões. Apesar da expectativa, o atacante não conseguiu corresponder com a camisa do Esquadrão. De acordo com o presidente Guilherme Bellintani, durante reunião do Conselho Deliberativo, no acordo o atacante abriu mão de valores que tinha para receber do Bahia. 

Em 43 jogos durante a temporada 2020, ele marcou apenas três gols e deu três assistências. Fora dos planos do Esquadrão, Clayson foi emprestado ao Cuiabá no ano passado. Pelo time do Centro-Oeste, ele atuou em 39 jogos, com três gols e cinco assistências. 

Apesar do bom momento no Cuiabá, Clayson acabou devolvido ao Bahia antes do fim do Brasileirão após ser acusado de agredir uma dançarina. De acordo com o Cuiabá, ele teria confessado o crime. Dias depois, o atacante negou a acusação e afirmou ser inocente. 

Clayson se reapresentou ao Bahia no início da pré-temporada e vinha treinando normalmente. No entanto, ele ficou fora do duelo contra o Doce Mel por conta do inquérito policial. Porém, durante a entrevista pós-jogo, o técnico Guto Ferreira chegou a dizer que a situação financeira separava o jogador das partidas. 

"Clayson é uma questão mais diretiva. Porque existe uma questão dentro do processo que são os valores salariais. A gente espera ver que passo vai ser dado pela direção para saber se vamos à frente ou não. O que posso dizer é que ele vem sendo muito profissional, se dedicando nos treinamentos e se colocando à disposição. Vamos utilizar na medida que tenha a liberação de alguma situação que seja efetiva para nós. Mas enquanto não se resolver detalhes, fica difícil dar o passo à frente", explicou Guto na ocasião. 


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas