Bellintani cita 'investimento' e defende contratação de Cirino: 'Não foi absurdo'

e.c. bahia
22.12.2021, 05:00:00
Cirino chegou ao Bahia tratando de uma cirurgia no joelho e não conseguiu entrar em campo (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Bellintani cita 'investimento' e defende contratação de Cirino: 'Não foi absurdo'

Anunciado em setembro, atacante fechou o ano sem atuar pelo Esquadrão

Reforço do Bahia durante a temporada 2021, o atacante Marcelo Cirino fechou o ano sem ter atuado em uma partida sequer com a camisa tricolor. Anunciado pelo clube no mês de setembro, o jogador passou boa parte do ano em recuperação de uma cirurgia realizada no joelho, acabou não ganhando minutos em campo e viu o Esquadrão ser rebaixado para a Série B. 

Apesar de não ter conseguido utilizar o atacante, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani defendeu a contratação. O dirigente foi questionado por conselheiros durante a reunião do Conselho Deliberativo, na última segunda-feira (20), na qual tratou sobre os erros no departamento de futebol. 

Segundo Bellintani, como Cirino chegou ao Bahia sem custos após romper o contrato com o Chongqing Dangdai, da China, o impacto no pagamento de salários e da recuperação do jogador não foi tão grande para os cofres do Esquadrão.  

“Ele (Marcelo Cirino) foi operado em fevereiro, tem dez meses de operado, em uma cirurgia que o tempo de recuperação é de oito a dez meses. Quando ele chegou no Bahia estava iniciando o processo de academia para o campo para depois iniciar os trabalhos com bola e coletivo. Cirino é um jogador que foi para a China bem valorizado, um jogador de prateleira de Série A, e a proposta que foi colocada é que ele viesse para o Bahia sem investimentos, livre, mas a gente aceitasse bancar a recuperação dele. Portanto, quando a gente faz a conta de quanto Cirino pode valer se estivesse recuperado no mercado e o que nós investimos de salário e com a recuperação dele, é um investimento muito significativo e equilibrado com a lógica que ele pode ele pode trazer de retorno”, disse Bellintani. 

“Claro que a gente esperava um retorno dele um pouco antes do que se deu, esperava que ele pudesse jogar ainda em 2021, ele chegou a viajar e compor elenco, mas Guto entendeu que não era prudente usar um jogador que estava sem atuar há 11 meses, foi uma decisão do treinador. Mas não há nada de absurdo na nossa decisão, considerando o valor de mercado que ele tem que o processo de recuperação foi final, ele já chegou aqui após sete ou oito meses de cirurgia”, continuou.

Mesmo sem ter entrado em campo em 2021, Marcelo Cirino é uma das grandes apostas do Bahia para a temporada 2022. No próximo ano, o ataque tricolor vai passar por mudanças significativas. O trio de ataque formado por Rossi, Gilberto e Rodriguinho será desfeito. Dos três, apenas Rossi tem acordo de renovação automática, mas deve ser repassado para outra equipe por conta do alto salário. Os outros dois também têm as suas saídas encaminhadas.    

Outro desfalque no ataque será Juninho Capixaba. O lateral terminou o ano atuando na ponta esquerda, mas não vai ter o contrato renovado e voltará ao Grêmio, clube com o qual tem vínculo. Sem os atletas, Cirino terá caminho livre para tentar se firmar em uma das pontas do ataque ou mesmo centralizado.

Até o momento, estão confirmados no elenco tricolor para o próximo ano os atacantes Raí Nascimento, Oscar Ruiz e Rodallega. Marco Antônio e Clayson também possuem contratos com o Esquadrão e voltam ao clube após empréstimos para Botafogo e Cuiabá, respectivamente. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas