Bicampeão! Isaquias Queiroz é eleito Atleta do Ano pela segunda vez seguida

esportes
29.03.2017, 21:38:00
Atualizado: 29.03.2017, 22:02:41

Bicampeão! Isaquias Queiroz é eleito Atleta do Ano pela segunda vez seguida

Canoísta baiano levou o prêmio oferecido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) na noite desta quarta (29), no Rio; judoca Rafael Silva foi a vencedora entre as mulheres

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O canoísta baiano Isaquias Queiroz levou pela segunda vez seguida o prêmio de Atleta do Ano, em cerimônia na noite desta quarta (29), no Rio, no Prêmio Brasil Olímpico. No feminino, deu a judoca Rafaela Silva, ouro no Rio-2016, que também ficou com o prêmio popular de Atleta da Torcida, em que disputava com o canoísta e o pugilista baiano Robson Conceição, entre outros.

Isaquias celebra uma de suas medalhas de prata no Rio-2016 (Foto: Jeff Pachoud/AFP)

Isaquias, que levou duas pratas e um bronze no Rio-2016, já havia vencido o prêmio no ano passado e disputou, desta vez, o troféu com o saltador Thiago Braz e o levantador Serginho, da seleção masculina de vôlei de quadra, ambos ouro nos Jogos do Rio. Na comemoração, ele quebrou o protocolo, desceu do palco e pediu a namorada Laina, grávida de quatro meses, em casamento.

Rafaela tinha como adversárias a nadadora Poliana Okimoto e as velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze, que também subiram no posto mais alto do pódio nos Jogos Olímpicos. Jesus Morlán, técnico de Isaquias, ficou com o prêmio de Melhor Treinador e Bernardinho, ex-técnico da seleção masculina de vôlei, foi homenagedo com o troféu Adhemar Ferreira dos Santos, pela contribuição ao esporte. 

O Prêmio Brasil Olímpico também entregou troféus aos melhores esportistas em todas as modalidades olímpicas, sejam de verão ou inverno. Isaquias recebeu o troféu de melhor atleta da canoagem e Robson, como o melhor do boxe.

A cerimônia também marcou a entrega das medalhas de bronze para a equipe feminina do revezamento 4x100m de Pequim-2008. A Rússia, que havia sido o ouro, foi desclassificada por doping e o Brasil, 4º, herdou o bronze da Nigéria. A Bélgica ficou com o ouro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas