Bolsonaro apoia pressão de aliados para que Regina Duarte deixe cargo

brasil
28.04.2020, 20:45:00
Atualizado: 28.04.2020, 20:47:16
(Foto: Agência Brasil)

Bolsonaro apoia pressão de aliados para que Regina Duarte deixe cargo

Atriz ainda não completou dois meses no cargo, mas é escanteada pelo governo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Menos de dois meses à frente da da secretaria especial da Cultura, a atriz Regina Duarte já sofre pressão para deixar o cargo. Com o aval de Jair Bolsonaro, aliados do presidente deram início a um "processo de fritura" da secretária na última semana. O objetivo é que ela peça a própria demissão. Segundo fontes ouvidas pela Folha de S. Paulo, o  presidente reclamou da dificuldade de diálogo com a atriz e da resistência dela em implementar mudanças.

A atriz tomou posse no dia 4 de março, depois de uma longa negociação com a TV Globo, que pôs fim a um contrato de mais de cinco décadas. Ela havia aceitado a proposta para integrar a equipe de Bolsonaro no fim de janeiro, substituindo Roberto Alvim, demitido depois de fazer um vídeo em que parafraseava o discurso de um ministro da Alemanha nazista.

Mesmo com a pressão, a atriz tem resistido. Ela tem dito a aliados que fica no governo até quando o presidente quiser e tem afirmado que confia em Bolsonaro e que fará medidas no setor cultural.

Ainda de acordo com a Folha de S. Paulo, Bolsonaro já disse a aliados que espera que parta da própria Regina uma decisão de deixar o governo. Ele também deu carta branca para que seus apoiadores critiquem a secretária.

Procurada, a assessoria de imprensa da Secretaria Especial da Cultura informou que “Regina Duarte segue trabalhando, reunindo-se com a equipe, representantes do setor cultural, determinada a fazer seu melhor pela
cultura, sempre alinhada com o presidente Jair Bolsonaro”. Desde que chegou ao cargo, Regina não fez anúncios contundentes para o setor cultural. Ela vem sendo cobrada pelo meio artístico pela liberação de recursos para o setor num momento de dificuldade.

Aos 74 anos, Regina integra o grupo de risco da covid-19 e foi desaconselhada a manter a rotina de viagens para Brasília. Desde o fim de março ela está trabalhando de São Paulo. No período, duas medidas foram anunciadas pela pasta: a flexibilização de prazos para editais e alterações de políticas de reembolso de shows e eventos que foram suspensos por causa da crise.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048