Brigestone em Camaçari lança Centro de Educação Ambiental

bahia
04.06.2019, 17:50:00
Crianças visitam viveiro em Centro de Educação Ambiental da Brigestone (Foto: Divulgação)

Brigestone em Camaçari lança Centro de Educação Ambiental

Fabricante de pneus investe em programas para a preservação do meio ambiente e sustentabilidade

"Quem aqui gosta de suco de graviola?", a monitora pergunta para um grupo de crianças, dentro de um viveiro, com diversas mudas, inclusive a do pé de graviola. "É esta plantinha que cresce e nos dá a graviola", explica a monitora para a turminha que participou nesta terça-feira (04) da inauguração do Centro de Educação Ambiental (CEA) da Brigestone, em Camaçari.  

No local, a maior fabricante de pneus do mundo pretende, de maneira lúdica, ensinar crianças de 7 e 8 anos de idade sobre a importância de preservar o meio ambiente e adotar hábitos de vida sustentáveis. 

Crianças conhecem espécies de plantas em viveiro
Crianças conhecem espécies de plantas em viveiro (Foto: Donaldson Gomes)
Crianças conhecem espécies de plantas em viveiro
Crianças conhecem espécies de plantas em viveiro (Foto: Donaldson Gomes)
Monitores falam sobre comportamentos ambientalmente sustentáveis
Monitores falam sobre comportamentos ambientalmente sustentáveis (Foto: Divulgação)
Fábrica em Camaçari é uma das mais modernas do mundo
Fábrica em Camaçari é uma das mais modernas do mundo (Foto: Divulgação)
Fábrica em Camaçari é uma das mais modernas do mundo
Fábrica em Camaçari é uma das mais modernas do mundo (Foto: Divulgação)
Fábrica em Camaçari é uma das mais modernas do mundo
Fábrica em Camaçari é uma das mais modernas do mundo (Foto: Divulgação)

"Nós estamos tentando fazer de tudo para ajudar na educação ambiental das pessoas, para que possamos entregar um mundo melhor para as futuras gerações”, comentou o diretor industrial da Bridgestone de Camaçari, Marcelo Araujo. “Um dos pilares fundamentais da Área Prioritária Meio Ambiente é a atuação em harmonia com a natureza, contribuindo para a biodiversidade por meio da melhoria de habitats, pesquisa e educação ambiental, premissa do Centro de Educação Ambiental”, completou. 

A meta é receber pelo menos seis escolas municipais de Camaçari por ano. 

No CEA, serão realizados workshops que envolvem apresentações teóricas e práticas, com atividades sobre materiais recicláveis, jogo interativo sobre meio ambiente, oficinas de brinquedos e objetos baseadas no conceito 3Rs da sustentabilidade (Reduzir, Reutilizar e Reciclar). 

Todas as atividades foram desenvolvidas para incentivar o pensamento para uma consciência sustentável. “O intuito é estimular que as crianças façam uma análise sobre a sua relação com o meio ambiente e a sociedade para que sejam disseminadoras das boas práticas”, explicou Araujo. 

O início das atividades no CEA complementa um conjunto de ações adotadas pela Brigestone no sentido de ter uma atuação sustentável. A unidade em Camaçari, onde trabalham 1,2 mil pessoas, chegou ao final de 2018 com um índice de reaproveitamento de resíduos de 99,6% produzidos no local. 

"Além dos equipamentos que adquirimos, das mudanças em nossos processos internos, temos uma rotina constante de conscientização interna, que se extende inclusive às famílias de nossos colaboradores", explicou Marcelo Araújo. "Nosso desejo é que os filhos das pessoas que trabalham aqui cobrem delas uma postura ambientalmente responsável", destacou. 

O exemplo vem sendo dado pela própria Brigestone, mostrou o diretor da fábrica. Entre 2014 e 2018, a unidade registrou uma redução de 47% no consumo de água. A meta de reduzir em 20% as emissões de CO2 foi batida antes do prazo final, em 2020. Atualmente, o índice está em 27% e a expectativa é de chegar ao final do próximo ano com 30% de redução nas emissões. 

Uma das mais modernas fábricas de pneus do mundo, a Brigestone em Camaçari conta com iniciativas como a automação do sistema de captação de água, instalação de redutores de vazão e melhorias na rede de abastecimento industrial promoveram. Já as emissões de CO2 foram a partir de medidas como a instalação de inversores de frequência em equipamentos de grande consumo de energia elétrica, controle operacional do sistema de climatização e isolamento das linhas de vapor e água quente. No consumo de energia elétrica, a redução foi de 17%, no mesmo período. 

A unidade possui, ainda, um biodigestor, dedicado ao processamento dos resíduos orgânicos produzidos em seu refeitório. Após o período de maturação necessário ao processo de biodigestão (decomposição anaeróbia - sem a presença de oxigênio), o material é convertido em biofertilizante, utilizado como adubo, e biogás, canalizado e empregado no abastecimento de um gerador de energia elétrica.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas