Bruno Reis diz que 'tendência' é Salvador não ter Carnaval em julho

salvador
22.01.2021, 14:02:00
Atualizado: 22.01.2021, 14:06:08
(Valter Pontes/Arquivo Secom)

Bruno Reis diz que 'tendência' é Salvador não ter Carnaval em julho

Apesar disso, prefeito não cravou e diz que depende da vacinação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O prefeito Bruno Reis disse nesta sexta-feira (22) que a tendência é que o Carnaval não aconteça em julho, mas preferiu não confirmar o adiamento ou cancelamento da festa, afirmando que "é cedo" para decidir. A folia não vai acontecer no período tradicional e pode ficar para o ano que vem. 

"O Carnaval só poderá ocorrer após a imunização em massa. Ou seja, após imunizar 3 milhões de habitantes em Salvador. Diante do cenário que hoje está sendo colocado, problema para fornecimento da vacina, da dificuldade para aquisição da vacina, é fácil imunizar todo mundo até junho, para poder ter 45 dias, dois meses para organizar o Carnaval? Não é fácil. A tendência é o processo de vacinação não estar concluído", disse Bruno.

Ele lembrou que o Brasil é "o país mais eficiente do mundo" em vacinação, mas para isso precisa da vacina. "Prefiro aguardar o desenrolar dos fatos, quais laboratórios vão produzir a vacina, a capacidade do governo de distribuir", afirmou o prefeito. "A tendência realmente é não ocorrer em julho. Aí pode ocorrer em outubro. Ou pode ser também que não tenhamos condições de realizar esse ano", afirmou. "Você tem, para ocorrer em julho, uma meta difícil de ser realizada. Mas é certo ainda para afirmar", acrescentou.

O então prefeito ACM Neto anunciou no ano passado que o Carnaval não aconteceria em fevereiro, conforme determina o calendário tradicional. "Trabalhei no limite do prazo para tomada dessa decisão", afirmou Neto. "E ele pode acontecer em outro momento? Tudo vai depender da vacina", afirmou o prefeito. Ele disse que a possibilidade do Carnaval ocorrer em 2021 estava condicionada à existência de uma vacina acessível a todos. "Não há data nesse momento prevista. Não há prazo previsto", disse ele, na época. 

Ontem, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou que a capital fluminense não vai ter Carnaval este ano. "Nunca escondi minha paixão pelo Carnaval e a visão clara que tenho da importância econômica dessa manifestação cultural para nossa cidade. No entanto, me parece sem qualquer sentido imaginar a essa altura que teremos condições de realizar o carnaval em julho", escreveu Paes em uma rede social. 

Ele acrescentou: "Essa celebração exige uma grande preparação por parte dos órgãos públicos e das agremiações e instituições ligadas ao samba. Algo impossível de se fazer nesse momento. Dessa forma, gostaria de informar que não teremos carnaval no meio do ano em 2021".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas