Busca pelo pescado

olhares
01.04.2021, 05:00:00

Busca pelo pescado

Soteropolitanos superlotam feiras em busca dos peixes e ingredientes do caruru para a sexta-feira santa. Porto da Sardinha, Mercado do Peixe e Feira de São Joaquim registraram grandes aglomerações.

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quem foi ao Porto da Sardinha teve que se apertar para lidar com o engarrafamento de pessoas no local.
Quem foi ao Porto da Sardinha teve que se apertar para lidar com o engarrafamento de pessoas no local. (Arisson Marinho/CORREIO)
A sardinha, que chega a ter o quilo vendido por R$ 1 em dias comuns, era comercializada por R$ 5 por conta da alta demanda.
A sardinha, que chega a ter o quilo vendido por R$ 1 em dias comuns, era comercializada por R$ 5 por conta da alta demanda. (Arisson Marinho/CORREIO)
De acordo com os comerciantes, o movimento no Porto da Sardinha cresceu entre 80 e 90% esta semana.
De acordo com os comerciantes, o movimento no Porto da Sardinha cresceu entre 80 e 90% esta semana. (Arisson Marinho/CORREIO)
No Mercado do Peixe, em Águas de Meninos, a movimentação de clientes também foi intensa.
No Mercado do Peixe, em Águas de Meninos, a movimentação de clientes também foi intensa. (Arisson Marinho/CORREIO)
Na Feira de São Joaquim, milhares de pessoas procuravam pelos itens para o tradicional caruru.
Na Feira de São Joaquim, milhares de pessoas procuravam pelos itens para o tradicional caruru. (Arisson Marinho/CORREIO)
O quiabo era um dos itens mais requisitados na feira.
O quiabo era um dos itens mais requisitados na feira. (Arisson Marinho/CORREIO)
Aglomeração e descuido na Feira de São Joaquim.
Aglomeração e descuido na Feira de São Joaquim. (Arisson Marinho/CORREIO)
A procura pelo pescado foi crescendo ao longo da semana e as vendas aumentaram.
A procura pelo pescado foi crescendo ao longo da semana e as vendas aumentaram. (Arisson Marinho/CORREIO)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas