Casa So+ma da Pituba já está aberta a receber materiais recicláveis

salvador
04.08.2021, 20:14:00
Atualizado: 04.08.2021, 20:43:28
(Nara Gentil/CORREIO)

Casa So+ma da Pituba já está aberta a receber materiais recicláveis

População pode reverter seus materiais recicláveis em pontos

Mais uma unidade para recebimento de resíduos recicláveis na cidade foi inaugurada na manhã desta quinta-feira (4), dessa vez na região da Pituba, na Praça Ana Lúcia Magalhães. Essa é a nona Casa So+ma em funcionamento na cidade, resultado da parceria entre a Prefeitura e a startup SO+MA. O objetivo é chegar à marca de 12 unidades até o fim deste ano em Salvador.

A entrega contou com as presenças da vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e da titular da Secis, Edna França. Presente no local, o representante comercial Maurício Almeida, de 31 anos, fez questão de deixar uma boa quantidade de material e somar pontos. “A ação é ótima, achei importante instalar uma casa So+ma nessa região para atender a nós, moradores. Eu moro no Caminho das Árvores, frequento muito a Praça Ana Lúcia Magalhães e a minha mãe reside perto da praça. Então, achei muito legal a iniciativa. Já deixei material hoje e pretendo trazer sempre”, disse.

Ele contou que já está comentando com os amigos e os incentivando a também levar resíduos. “Essa expansão das casas So+ma vai ajudar a alcançar mais pessoas que desejam destinar corretamente os seus resíduos. Antes, eu levava tudo para o Ecoponto do Itaigara. Agora conto com essa opção mais próxima e que converte a reciclagem em benefícios”.

O novo espaço, que atenderá cerca de 65 mil pessoas que moram no local, permite que a população reverta seus materiais recicláveis em pontos por meio do programa So+ma Vantagens e os troque por benefícios como cursos profissionalizantes, produtos básicos como mantimentos e itens de higiene ou ainda possa transferir doações para ONGs locais.

Desde a abertura das novas unidades, no mês de junho, já há mais de 3 mil novos participantes cadastrados no programa para levar seus materiais, acumular pontos e trocar por benefícios. Além disso, já foram recebidos mais de 57 mil quilos de materiais recicláveis que ajudaram na renda de cooperativas da cidade e foram enviadas para a reciclagem.

Iniciativa

A iniciativa, idealizada pela cientista comportamental Claudia Pires, quer estimular a prática da reciclagem, permitindo que a população reverta seus materiais recicláveis em pontos por meio do Programa so+ma vantagens e os troque por benefícios como cursos profissionalizantes, produtos básicos como mantimentos e itens de higiene ou ainda possa transferir doações para ONGs locais.

"A expectativa é que para cada unidade nós tenhamos, pelo menos, 2000 participantes por casa. Queremos encantar o soteropolitano e criar um hábito novo na cidade. O objetivo é, inclusive, responder às metas que a própria cidade tem com relação à sustentabilidade e a redução de resíduos sólidos contribui desde a não contaminação dos rios e dos mares até à mitigação das emissões de CO2", afirma Cláudia.

De acordo com a titular da Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (SECIS), Edna França, a coleta seletiva é uma ação que está dentro do plano de ação climática da Prefeitura. "Essa parceria é mais uma ação para o enfrentamento das mudanças climáticas e traz esse valor agregado para a defesa do meio-ambiente, por isso, até o fim do mês temos a expectativa de abrir a décima casa soma na cidade", diz a secretária.

A iniciativa, que junto com a so+ma desenvolveu a Cadeia do Vidro em Salvador, permite que o vidro possa ser destinado corretamente, com mensuração de dados e rastreabilidade de todo o processo, criando um blockchain para que a economia circular se feche: desde o vidro descartado pelo consumidor até a chegada novamente à indústria.

Blockchain do vidro

O blockchain é uma rede que funciona com blocos encadeados muito seguros, que carregam as informações sobre todas as transações pelas quais determinado item passou. O Programa so+ma vantagens, por exemplo, registra o descarte, venda para o convertedor e retorno para a indústria. O método garante ao consumidor que o resíduo teve a destinação correta e retornou ao mercado como um novo item para consumo, garantindo a transparência e rastreabilidade do processo. Hoje, este é o único programa em Salvador habilitado para receber vidro, um dos resíduos com maior volume na cidade. 

Os resíduos coletados são direcionados para a Indústria Vidreira do Nordeste (IVN), localizada em Estância (SE). Para se ter uma ideia, em Salvador, desde que a cadeia teve início já foram mais de 152,6 toneladas do material foram desviados do aterro sanitário e devidamente reciclados. 

Funcionamento – Cada Casa So+ma que recebe os materiais recicláveis da população possui um atendente que auxilia na pesagem dos resíduos e na computação dos pontos. A unidade destina os materiais recebidos para uma cooperativa da região. Para se cadastrar no Programa So+ma Vantagens em Salvador ou saber mais sobre o projeto, acesse o site www. somavantagens. com. br .

 Ao todo, o programa so+ma vantagens conseguiu recolher mais de 212  toneladas de materiais, o que beneficiou cooperativas da cidade. O Programa so+ma vantagens é realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Salvador por meio de um termo de cooperação, além do apoio do Grupo HEINEKEN no Brasil e Ifood, e conta com a parceria dos hipermercados Assaí e BIG.

“Não são apenas resíduos, são materiais que, se reciclados, têm alto valor agregado e podem ajudar muitas pessoas”, diz Claudia.

Outros impactos ambientais positivos já identificados são:

Economia de 974 mil KWh de energia. O suficiente para abastecer mais de 116 mil residências por um dia com energia elétrica. (8,34 KWh/residência dia);
Menos 3,5 milhões de litros de água utilizados na produção de novas embalagens. O equivalente para atender 19.690 pessoas por um dia com água. (180L hab/dia);
Menos de 3,1 milhões de litros de água deixaram de ser contaminados. Foram entregues 2.906 litros de óleo; 
Menos 1.718 toneladas de CO2 emitidos. Compensando a emissão de gás carbônico equivalente ao consumo de 330.457 pessoas durante um dia (5,2 Kg/dia por pessoa);
Cerca de 2.081 árvores salvas.

Onde encontrar:

- Assaí Mussurunga: Rua Professor Plínio Garcez de Sena, 1240.

- BIG Bompreço Iguatemi: Avenida Antônio Carlos Magalhães, 3650.

- Cajazeiras: Campo da Pronaica.

- Imbuí: Praça do Imbuí, Avenida Jorge Amado.

- Paripe: Prefeitura-Bairro Subúrbio/Ilhas, Rua Pará, 15.

- Periperi: Praça da Revolução, s/n

- Pituba: Praça Ana Lúcia Magalhães.

- Ribeira: Largo do Papagaio.

- Stella Maris: Praça de Stella Maris, Alameda Praia de Guaratuba, s/n.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas