Caso Daniel: mais de 40 testemunhas do caso começam a ser ouvidas

brasil
01.04.2019, 11:36:26

Caso Daniel: mais de 40 testemunhas do caso começam a ser ouvidas

Depoimentos começam nesta segunda-feira (1º) e devem durar a semana inteira

Mais de 40 testemunhas do processo que investiga a morte do jogador Daniel Correa começam a ser ouvidas a partir desta segunda-feira (1º). Serão quatro dias para ouvir os depoimentos das testemunhas de defesa.

Depois disso, são os depoimentos dos sete réus: Edison Brittes, que confessou ter matado o jogador, Cristiana Rodrigues Brittes, esposa de Edison, Allana Emilly Brittes, filha do casal, além de Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, Ygor King, David Willian Vollero Silva e Evellyn Brisola Perusso.

Relembre
Daniel Correa foi morto em 27 de outubro do ano passado, depois da festa que celebrou os 18 anos de Allana Brites. A comemoração se iniciou em uma boate de Curitiba e seguiu para a casa da aniversariante onde, durante a madrugada, o atleta foi espancado. Depois, ele foi levado de carro para uma região próxima a um matagal, onde terminou de ser morto.

O jogador foi degolado e teve o pênis decepado. Edison confessou o crime. Ele alegou que Daniel tentou estuprar sua mulher, Cristiana, e isso deu início à sessão de espancamento, ainda na casa. O trio que estava com ele no carro, David Vollero, Ygor King e Eduardo da Silva, também foi preso por participação no crime, assim como Cristiana e Allana.

A polícia diz que além de matar Daniel, Edison ainda ameaçou as testemunhas do crime e fez com que elas limpassem a casa para eliminar provas da presença do jogador no local.

A sétima ré denunciada à Justiça é Evellyn Perusso, que ficou com Daniel ainda na boate. A garota, amiga de Allana, responde por falso testemunho e denunciação caluniosa por ter implicado uma testemunha no caso que, para o Ministério Público, não teve participação. 

Veja quem são os indiciados:

  • Edison Brittes, empresário que confessou ter matado Daniel. Ele responderá por homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Eduardo da Silva, parente de Cristiana, que espancou o jogador na casa e estava no carro em que ele foi levado ao matagal. Foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Ygor King, também espancou o jogador e estava no carro em que ele foi levado ao matagal. Vai responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • David Willian da Silva, namorado de Allana, também espancou Daniel e estava no carro. É suspeito de homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Cristiana Brittes, esposa de Edison. Indiciada por coação de testemunha e fraude processual;
  • Allana Brittes, filha de Edison, vai responder por coação de testemunha e fraude processual
  • Evellyn Perusso, amiga de Allana, vai responder por denúncia caluniosa e falso testemunho.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas