Caso Henry: Doutor Jairinho fez piadas e pediu pizza na delegacia, diz delegado

brasil
06.10.2021, 14:52:00
(Reprodução)

Caso Henry: Doutor Jairinho fez piadas e pediu pizza na delegacia, diz delegado

Monique fez selfie e comeu a pizza; fase preliminar de julgamento começou

O delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª DP, foi a primeira testemunha a ser ouvida nesta quarta-feira (6), na fase preliminar do julgamento do homicídio do menino Henry Borel Medeiros. As informações são de O Globo.

Damasceno disse que no dia em que foi ouvir Monique Medeiros, mãe do menino, ela estava "completamente à vontade" na delegacia, onde teria pedido pizza e tirou uma selfie - a imagem circulou nas redes sociais depois. Já Doutor Jairinho, padrasto de Henry, fez piadas enquanto estava na delegacia.

"Monique se mostrou completamente à vontade, inclusive eles pediram pizza durante o depoimento na delegacia", afirmou o delegado. O depoimento aconteceu em 17 de março.

Enquanto o delegado falava, começou uma discussão entre Thiago Minagé, advogado de Monique, e o promotor Fábio Vieira. O juiz precisou interromper e afirmou que ninguém transformaria o julgamento "em um circo".

No dia do depoimento, Monique também estava preocupada com as roupas. Ela trocou de roupa duas vezes até escolher como iria para a delegacia. As fotos do celular da professora mostram que ela experimentou um macacão preto e depois acabou optando por um conjunto social branco, depois de falar com o advogado.

Como já foi divulgado, um dia após o enterro do filho, Monique foi a um salão de beleza em um shopping e gastou R$ 240.

Em uma carta de abril, já presa, ela tentou explicar seu comportamento. A ida ao salão teria acontecido por conta de pressões de Jairinho, que exigia que ela se mostrasse "apresentável" mesmo em meio ao momento de trauma. Segundo a defesa, após a morte do filho, Monique emagreceu e arrancou tufos de cabelo - ela usa megahair.

Nesta quarta, há previsão de ouvir 12 testemunhas de acusação - 3 policiais e nove pessoas que foram ouvidas durante as inevstigações. Dr. Jairinho e Monique são acusados de tortura e homicídio triplamente qualificados, além de fraude processual. Ambos estão presos desde 8 de abril.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas