Caso Henry: presa pela morte do próprio filho, Monique fez selfie na delegacia

brasil
09.04.2021, 11:37:32
Atualizado: 09.04.2021, 12:24:13

Caso Henry: presa pela morte do próprio filho, Monique fez selfie na delegacia

Saiba mais sobre quem é Monique Medeiros, presa juntamente com o namorado, o vereador Dr. Jairinho

No dia do seu depoimento sobre a morte do filho, Monique Medeiros, mãe de Henry do Borel, que morreu no dia 8 de março, posou para uma selfie. Na foto, ela aparece relaxada, com os pés sobre uma cadeira e parece esboçar um sorriso ao lado de um homem. A fotografia foi resgatada do celular de Monique e o comportamento da mulher chamou a atenção dos investigadores do caso.

O aparelho de celular de Monique e de seu namorado, o vereador dr. Jairinho, foram apreendidos pela Polícia Civil que investiga o caso. Não é a primeira vez que o comportamento tranquilo de Monique, diante da morte do filho, chama a atenção dos investigadores do caso. Após o enterro de Henry, Monique foi ao salão de beleza localizado no shopping Metropolitano, na Barra da Tijuca. No local, ela fez as unhas das mãos e dos pés e de escova no cabelo, chegando a gastar R$ 240. 

Foto: Reprodução

Conheça mais sobre Monique Medeiros
Monique Medeiros Costa e Silva de Almeida de 32 anos, era mãe do menino Henry Borel de quatro anos. A mulher era, até o ano passado, professora de uma escola municipal no Rio de Janeiro e exercia o cargo de diretora na escola municipal Ariena Vianna da Silva, em Senador Camará, na Zona Oeste da cidade. 

Mãe e filho voltaram a morar em Bangu com os pais de Monique, quando a mulher se separou do pai de Henry, Leniel Borel. Monique é filha de uma professora e de um funcionário público da Aeronáutica.

A professora conheceu seu atual namorado, o vereador Dr. Jairinho, no final de agosto de 2020, em um almoço na Barra da Tijuca. O encontro entre os dois virou um romance logo no mês seguinte. Em novembro do ano passado, eles foram morar juntos.

Desde que conheceu Jairinho, Monique começou a mudar seu estilo de vida. A professora deixou o endereço simples em Bangu para morar no condomínio de classe média alta em janeiro deste ano. Monique também pediu exoneração do cargo de diretora de escola e ganhou um cargo no Tribunal de Contas do Município do Rio. No cargo ela passou a atuar no gabinete do conselheiro Luiz Antônio Guaraná. As informações são do portal G1.

De acordo com a investigação policial, Henry era vítima de agressões por parte do vereador Jairinho. Os investigadores apontam que a mãe sabia das sessões de torturas, mas não denunciou ou fez algo para afastar o filho do agressor. O casal foi preso nesta quinta-feira, 8. A prisão preventiva acontece um mês após a morte do garoto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas