China minimiza riscos de reentrada na atmosfera de foguete descontrolado

mundo
07.05.2021, 16:33:40
(STR/AFP)

China minimiza riscos de reentrada na atmosfera de foguete descontrolado

De acordo com o país asiático, destroços do 5B Longa Marcha devem cair em águas internacionais

Os destroços do foguete chinês 5B Longa Marcha, que deve voltar à atmosfera neste final de semana, deve ter sua maioria pulverizada durante a reentrada, reduzindo a possibilidade de causar qualquer dano no planeta. As informações são do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Wang Wenbin.

Segundo o China Global Times, os destroços do foguete devem cair em água internacionais, no entanto, o Comando Espacial dos EUA afirma que a localizadação da descida do foguete "não pode ser determinada até poucas horas após sua reentrada".

Militares americanos classificaram a reentrado do 5B Longa Marcha como "descontrolada". Vale lembrar que em maio de 2020, pedaços de um outro foguete chinês caíram na Costa do Marfim, danificando uma série de edifícios. 

Segundo Jonathan McDowell, astrofísico da Universidade de Harvard, com base na órbita atual do foguete, a trilha de destroço pode cair em lugares tanto ao norte, quanto Nova York, Madri ou Pequim, quanto ao sul, como o sul do Chile e Wellington, na Nova Zelândia. Consequentemente, países que estão entre esses eixos também pode ser alvos dos destroços.

O foguete chinês foi utilizado no lançamento de um módulo que marca o início do plano de Pequim, de construção de uma estação espacial que deve ficar completa no fim de 2022.

O módulo foi lançado em um dos maiores foguetes de transporte que a China tem, precisamente o mesmo que está agora em queda descontrolada, de acordo com o Pentágono.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas