Chinês é preso na Bahia acusado de trabalhar para carteis de México e Colômbia

bahia
05.05.2021, 09:50:55
Atualizado: 05.05.2021, 10:10:14
(Foto: Divulgação)

Chinês é preso na Bahia acusado de trabalhar para carteis de México e Colômbia

Suspeito estava em Caetité, no sudoeste do estado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Polícia Federal prendeu, na tarde desta terça-feira (04), cidadão de nacionalidade chinesa e panamenha acusado de lavagem de dinheiro oriundo do tráfico internacional de drogas. O suspeito estava em Caetité, no sudoeste da Bahia.

Segundo informações provenientes do escritório da Interpol, nos Estados Unidos, o preso, de 48 anos, seria membro de organização internacional de lavagem de dinheiro em larga escala, tendo transferido recursos decorrentes do tráfico de drogas nos EUA e Europa para países da América do Sul e Central, e da Ásia.

Entre abril de 2016 e julho de 2017, teria lavado mais de novecentos mil dólares para carteis mexicanos e colombianos atuantes no tráfico internacional de drogas.

Os valores decorrentes da comercialização de drogas eram inseridos no sistema bancário dos EUA e, posteriormente, transferidos para contas em Hong Kong, controladas pelo preso.

A prisão preventiva foi decretada pelo Supremo Tribunal Federal com base em representação do Escritório Central Nacional da Polícia Federal no Brasil, fundado no Tratado de Extradição firmado entre Brasil e os EUA.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas