Chips são entregues para alunos da rede pública municipal

salvador
30.07.2020, 14:08:00

Chips são entregues para alunos da rede pública municipal

Pacote de dados só permite acesso a app educacional da prefeitura


Chips para dispositivos móveis foram entregues a alunos da rede municipal de ensino para ajudar no aprendizado remoto. A Secretaria Municipal de Educação (Smed) faz a entrega desde a semana passada. Serão beneficiados, ao todo, 33 mil alunos de 101 escolas de Salvador que estejam no Ensino Fundamental II ou Educação de Jovens e Adultos (EJA II).

O chip vem com um pacote de dados que permite acesso exclusivo ao aplicativo Escola Mais, que terá aulas ao vivo para alunos no período matutino. Pela tarde, será possível que alunos e professores interajam para esclarecimento de dúvidas.

A expectativa é que a distribuição seja finalizada na próxima semana, conforme calendário estabelecido por cada escola, de modo a não gerar aglomeração.

De acordo com o chefe de gabinete da Smed, Frederico Wegelin, a proposta é que os alunos consigam manter uma rotina de estudos e também vínculo com a escola, para que não haja aumento da evasão escolas depois da pandemia.

"A pandemia vai naturalmente aumentar ainda mais a desigualdade social no Brasil. Nossa tentativa é de fazer com que o aluno tenha o máximo de acesso a conteúdos pedagógicos de qualidade. Salvador melhorou muito mas ainda é uma cidade pobre e nem todos tem acesso a internet", diz Frederico. 

Os estudantes que não têm aparelho para usar o chip podem assistir às aulas pelo conteúdo veículo nos canais 4.2 e 4.3, na televisão.

Além disso, as duplas gestoras das escolas receberam tablets junto com os chips como subsídio para efetuar a gestão da plataforma Escola Mais e dos estudantes. 

Para o pós-pandemia, há a expectativa de que os estudantes permaneçam com pacote de dados ativo, a depender do cenário, para que tenham acesso a materiais de estudo complementares. Inicialmente, a Prefeitura poderá fazer uso até dezembro, gratuitamente, do aplicativo Escola Mais, e o contrato com a operadora que fornece os chips é de um ano.


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas