Chuva atrapalha trabalhos de reparo na BR-324 e deixa cratera cheia de água

bahia
01.05.2020, 15:00:00
Cratera tem 8 metros de profundidade e ficou cheia de água após temporal (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO )

Chuva atrapalha trabalhos de reparo na BR-324 e deixa cratera cheia de água

Buraco é grande o suficiente para engolir até quatro carros de uma única vez

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quem precisa transitar pela BR-324, nas imediações do município de Candeias, está sem sorte. Primeiro, a pista precisou ser interditada por conta de uma cratera de 15 metros que surgiu na noite de quarta-feira (29). A Via Bahia, concessionária que administra a estrada, iniciou a construção de um desvio, mas menos de 24 horas depois precisou interromper os trabalhos por conta da chuva. O tempo total de atraso não foi divulgado, mas a obra já foi retomada.

A cratera chama a atenção pelo tamanho, são 8 metros de profundidade por 15 de extensão, segundo a concessionária. Na quinta-feira, alguns engenheiros estimaram com base nas imagens que ela tivesse 20 metros. Considerando que um carro popular tem, em média, de 3,5 a 4 metros de comprimento, o buraco tem capacidade de engolir até quatro veículos de uma única vez.

Desvio provisório está funcionando ao lado da cratera (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

A chuva que caiu na madrugada desta sexta-feira (1º) encheu a cratera com água. Em nota, a empresa informou que o mau tempo também atrapalhou os trabalhos das máquinas e dos operários.

“A chuva obrigou que suspendêssemos o serviço de terraplanagem do desvio em pista dupla na BR 324 em alguns momentos. No entanto, o trabalho foi retomado assim que possível e a Via Bahia segue no esforço constante, durante o dia e a noite, para concluir a obra ainda nos próximos dias, de maneira a garantir a segurança e o conforto dos usuários”, diz a nota.

Desde que o incidente aconteceu, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) criou um desvio na BR-324 para os motoristas que segue no sentido de Salvador para Feira de Santana. Os carros, ônibus e caminhões estão tendo que entrar por Candeias para conseguir seguir viagem, mas o fluxo está provocando congestionamento.

Nesta sexta-feira (1º), por conta do feriado do Dia do Trabalhador, houve redução na demanda e foi registrado apenas 1 quilômetro de engarrafamento. Na quinta-feira foi pior. A concessionária informou que foram 6 quilômetros de trânsito lento ou parado, e alguns motoristas relataram que levaram até 5h presos no congestionamento. Em média, 12 mil veículos transitam pela região diariamente.

Na quinta-feira foram 6 km de congestionamento (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

A empresa informou que a cratera foi causada pelo mau tempo. O sistema de drenagem não suportou a pressão da água, o que resultou em uma erosão na altura do KM 589. Candeias registrou 275,5 mm de chuva em apenas 72 horas, ultrapassando a média histórica da região no mês de abril. A Concessionária está trabalhando na construção de um desvio para os motoristas e a expectativa é de que ele fique pronto nos próximos dias.

A PRF orienta os usuários evitem transitar na BR-324 até que o tráfego seja reestabelecido e somente em caso de extrema necessidade procurem as vias de acesso alternativas. Um desvio provisório foi direcionado para o viaduto de acesso a Candeias localizado no Km 593 da rodovia. Os motoristas devem seguir até o Km 574 em direção ao viaduto de São Sebastião do Passé, acessando novamente a BR-324.

Nesta sexta-feira de feriado foi registrado 1km de engarrafamento (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Em caso de emergência, a PRF dispõe do número de emergência 191. A ligação é gratuita e atende 24 horas em qualquer parte do País.

Os operários da concessionária abriram outro acesso na via marginal, no local da realização dos trabalhos, mas por motivos operacionais, em determinados períodos do dia, os usuários poderão ser direcionados, temporariamente, para o desvio pelo município de Candeias.

Desvio está sendo construído ao lado da pista (Foto: Divulgação/ Via Bahia)

Paciência
A Via Bahia não informou quanto tempo será necessário para resolver o problema na pista principal, mas, segundo especialistas em pavimentação ouvidos pelo CORREIO seria preciso alguns dias para reparar os danos e liberar o tráfego de veículos.

O receio de quem precisa transitar com frequência pela região é de que a obra demore, como aconteceu em 2013. Em junho daquele ano, outra cratera surgiu nas imediações do Porto Seco Pirajá, em Salvador. Ela tinha 30 metros de diâmetro e 9 de profundidade, e levou mais de três meses para ser reparada.

Obra levou mais de três meses para ser concluída (Foto: Arquivo CORREIO)

Na época, a Via Bahia informou que a obra era complexa porque no local passam duas adutoras e uma galeria pluvial, e que estava sendo atrasada também pelo mau tempo. A pista ficou parcialmente interditada e o trafego foi liberado apenas no final de setembro.

Na ocasião uma equipe do CORREIO contou quantos buracos existiam na pista de Salvador até Feira de Santana, indo e voltado. Foram contabilizados 517 buracos, buraquinhos e buracões na via pedagiada.

Cratera na Jaquiera do Carneiro (Foto: Arquivo CORREIO)

Já em maio de 2015, outra cratera surgiu, desta vez na região da Jaqueira do Carneiro, em Salvador, próximo a um ponto de ônibus. A Transalvador informou na época que ela foi provocada pelo rompimento de uma galeria de esgoto. Os operários da Via Bahia trabalharam durante dois dias para resolver o problema.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas