Citando informações falsas, atriz Elizangela confirma que não se vacinou

em alta
04.02.2022, 14:17:00
(Divulgação)

Citando informações falsas, atriz Elizangela confirma que não se vacinou

Atriz, que tem enfisema e faz fisioterapia pulmonar, diz que não é 'cobaia'

A atriz Elizangela, de 67 anos, confirmou que não se vacinou contra a covid-19, usando como justificativa informações falsas sobre os imunizantes. A artista foi internada no CTI em Guapimirim (RJ) para tratar sequelas da doença, no mês passado, segundo a prefeitura da cidade.

"Não (tomei vacina), não posso e não quero, não é vacina, é experimento. Já tá mais do que declarado, pelo próprio criador da da vacina, que é realmente um experimento. Eu não sou cobaia. Sou a favor das vacinas, sempre tomei, mas nesse momento, não", afirmou a atriz, durante entrevista em live para o jornalista Thony Di Carlo.

Elizangela diz que não é negacionista e insistiu que sempre se vacinou. Afirmou que foi alvo de "fake news" ao ser tratada como antivacina. "Eu não sou contra a vacina. Todo mundo se vacinou a vida inteira. Sou uma senhora de 67 anos que vai tomar a vacina da gripe", diz.

A atriz também negou a informação da prefeitura de Guapimirim, de que sua internação teve relação com a covid-19. Ela diz que teve uma pneumonia. "Se tive (covid) foi muito leve, durante todo esse tempo". Ela destacou que buscou "fortalecer" o organismo durante a pandemia, citando estratégias como tomar zinco e vitaminas, o que não tem evidência científica de que ajuda no combate à covid. "Nem ninguém aqui em casa teve", disse.

Ela continua recebendo oxigênio em casa. Como tem enfisema pulmonar há 3 anos, ela já fazia fiositepia pulmonar. 

Segurança da vacina
Todas as vacinas contra a covid-19 que são aplicadas no Brasil receberam autorização da Anvisa e são eficazes e seguras. Os eventos adversos graves registrados são baixíssimos. Além disso, levantamento do Uol com dados da USP e da Unesp mostram que 80% dos mortos por covid de março a novembro do ano passado não estavam vacinados.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas