Com 90% do corpo queimado, morre 2ª vítima de atentado na Barra

salvador
31.08.2021, 07:25:00
Atualizado: 31.08.2021, 07:29:19
(Nara Gentil/Arquivo CORREIO)

Com 90% do corpo queimado, morre 2ª vítima de atentado na Barra

Adilson Silva Santos, o Rasta, estava internado no HGE

Vítima de um atentado no Porto da Barra, quando teve o corpo incendiado, Adilson Silva Santos, 25 anos, conhecido como Rasta, não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Geral do Estado, nessa segunda-feira (30). Ele estava internado desde o último dia 16, quando aconteceu o incêndio. Adilson e a companheira moravam em um barraco na Barra e sofreram queimaduras quando estavam dentro do local.

Adilson teve 90% do corpo queimado e estava passando por tratamento na unidade hospitalar e respirava com ventilação mecânica. A companheira dele, Ana Paula Franzoni, morreu três dias depois do atentado, com 92% do corpo queimado. 

O suspeito de cometer o crime foi preso em um hotel no bairro Dois de Julho, no dia seguinte ao crime. A assessoria da Polícia Civil informou que A DH Atlântico segue nas investigações das mortes do casal. O suspeito do crime continua preso pela 14ª Delegacia (DT/Barra).

Casal em situação de rua teve mais 90% dos corpos queimados após incêndio

(Foto: Nara Gentil/Arquivo CORREIO)

Histórico de crimes
Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), através de investigações intensas, os policiais encontraram o suspeito em menos de 24 horas após o ocorrido. A titular da 14ª Delegacia, Mariana Ouais Tebaldi, explicou que foram apreendidos vasilhames de combustível e roupas queimadas no local onde ele vivia. 

“Ele foi localizado em um hotel, no Largo Dois de Julho, onde havia se hospedado usando nome falso”, relatou a delegada.

Ainda segundo a polícia, o homem de 39 anos, que também está com queimaduras no corpo, tem várias passagens por arrombamentos, furtos, roubos e tráfico de drogas na região da Barra. 

A investigação ainda revelou que o crime foi motivado por vingança. “Apuramos que ele teve um desentendimento com a vítima há alguns dias e ameaçou atear fogo nele”. O crime foi tipificado como tentativa de homicídio e o suspeito ficará à disposição da Justiça.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas