Com base mantida, Bahia prioriza peças ofensivas; veja quem pode chegar

e.c. bahia
12.12.2019, 17:30:00
Atualizado: 12.12.2019, 17:31:32
Tricolor já tem 22 jogadores garantidos para o elenco profissional em 2020 (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Com base mantida, Bahia prioriza peças ofensivas; veja quem pode chegar

Tricolor tem negociações em andamento e deve anunciar outros atletas nos próximos dias

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Depois de definir a situação do diretor de futebol Diego Cerri, que tinha proposta do Palmeiras e preferiu ficar no clube, o Bahia dá continuidade ao planejamento para a temporada 2020. Nesta quinta-feira (12), o tricolor anunciou o primeiro reforço: o meia Daniel, de 23 anos, que estava no Fluminense e assinou por dois anos, com possibilidade de prorrogação por mais um. 

A chegada de Daniel ao Esquadrão não é à toa. O Bahia prioriza contratações para o meio-campo, principalmente na parte ofensiva. O setor sofre uma carência. Com a definição de que não renovará os contratos de Shaylon e Guerra, que não empolgaram e voltam para respectivamente para São Paulo e Palmeiras, seus clubes de origem, o elenco contava apenas com Marco Antônio, cria das divisões de base e que terminou o ano machucado. Por isso, é preciso dar mais opções para o treinador Roger Machado. 

Ainda para o setor de criação, a diretoria analisa a situação de Régis. Ele tem contrato com o Esquadrão até o final de 2020 e, em 2019, esteve emprestado ao Corinthians, após passar pelo Al Wehda, da Arábia Saudita.

No time paulista, Régis teve poucas chances e foi comunicado que não está nos planos para o próximo ano. Inicialmente, o meia se reapresenta ao Bahia no dia 6 de janeiro para iniciar a pré-temporada. Até lá, outras peças podem ser anunciadas.

Veja outros jogadores que interessam ao tricolor: 

Ramon, volante
Pertence ao Internacional e jogou a Série B deste ano pelo Vila Nova. O jogador tem 22 anos e chegaria ao tricolor por empréstimo até o final de 2020. No time goiano, ele fez 40 jogos e marcou dois gols. O Vila acabou rebaixado à Série C.

Arthur Rezende, meia
Formado nas divisões de base do Goiás, Arthur Rezende tem 25 anos e disputou a Série B pelo Guarani. No Bugre, entrou em campo em 30 partidas e marcou quatro gols. O jogador acumula passagens ainda por equipes como Santa Cruz, Gil Vicente (Portugal), Limassol (Chipre) e Boavista-RJ. Além de proposta do Esquadrão, o jogador teria uma sondagem do futebol japonês. 

Jean Mota, meia 
Desejo antigo do tricolor, Jean Mota é outro na mira do Bahia para 2020. O Esquadrão fez uma primeira oferta que o Santos não aceitou. No momento as negociações estão paradas, mas a tendência é que nos próximos dias o clube baiano volte a fazer uma investida pelo jogador. Este ano, o tricolor chegou a fechar com Jean Mota, mas o acordo melou após o técnico Jorge Sampaoli pedir a permanência do atleta no time paulista. Jean Mota fez um bom primeiro semestre e chegou a ser escolhido o melhor jogador do Campeonato Paulista. Ele perdeu espaço na equipe durante o Brasileirão. 

Carlos Eduardo, atacante
Outro atleta que interessa ao Bahia é o atacante Carlos Eduardo, do Palmeiras. O jogador tem 23 anos e ganhou destaque com a camisa do Goiás. Em 2018, foi vendido ao Pyramids, do Egito, e voltou ao Brasil este ao ser comprado pelo Palmeiras por R$ 23 milhões. O jogador teve pouco espaço no time paulista, fez apenas 19 jogos e marcou um gol. Além do Bahia, o Athletico-PR manifestou o interesse em contar com o atleta. A situação deve se resolver nos próximos dias, agora que o Palmeiras contratou Anderson Barros como diretor de futebol. 

Régis, atacante
Tem 21 anos e pertence à Chapecoense. Uma das revelações da base da Chape, é visto como promissor e está por detalhes para ser anunciado. O interesse do Bahia no jogador foi revelado pela própria equipe catarinense, que aposta no empréstimo confiando numa venda futura para reforçar o caixa após ser rebaixada à Série B do Brasileirão. Régis costuma atuar pelos lados do campo e tem bom chute de média distância. Este ano, fez 21 jogos e marcou um gol. Pode ser usado inicialmente na equipe sub-23, que disputará o Campeonato Baiano.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas